28.05.2018
* Top 5: Livros com pegada teen! ♥

Ei, Gente! :) Quem ama embarcar em uma história YA (Young Adult)? Não sei vocês, mas eu adoro esses livros de jovens adultos. Sempre tiro uma lição, me divirto e me emociono horrores! Pensando nisso, separei cinco livros com essa pegada mais teen. Não sei ao certo se todos se encaixam nesse gênero, mas já dá para perceber a ideia. Espero que gostem das indicações. Bom post! 

Post PJ - Top 5 - YACrédito das imagens: Saraiva 
Crédito da montagem: Pequena Jornalista

1. Para todos os garotos que já amei (Jenny Han – Editora Intrínseca) 
Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu para os cinco garotos que já amou. As cartas são sinceras, ela não reprime nada. Escreve tudo o que sente, sem joguinhos. Na vida real, ela jamais diria tudo isso a eles. Até que um dia, alguém envia essas cartas aos destinatários. Resultado? A vida amorosa da protagonista vira de pernas para o ar!
Observação da Pequena: Sabe aquele livro amor? É esse! Desse gênero, é um dos meus preferidos. Ah! Tem mais dois, que ainda não consegui ler. E em julho, se eu não me engano, a Netflix vai liberar o filme inspirado nessa história literária. Para saber mais sobre o que achei do romance da Jenny, é só clicar aqui 

2. Os diários de Carrie (Candance Bushnell – Editora Record) 
Sinopse: Um livro que conta o começo de tudo da história de Carrie, aquela de Sex and The City. Sua adolescência, sua família, amigos, amores e como ela foi parar em NY. Também descobrimos como ela se tornou escritora e outros segredos.
Observação da Pequena: São dois livros que abrem os diários de Carrie, mas esse é o meu favorito. Inclusive, amo a série que teve inspirada nele. Mega recomendo, principalmente, se você é fã da icônica série Sex and The City.

3. Amy & Matthew (Cammie McGovern – Galera Record) 
Sinopse: Matthew sabia quem era Amy, mas não fazia a menor diferença! Afinal, ele também sabia quem eram várias outras pessoas e nem por isso era amigo delas. Amy vivia numa cadeira de rodas, não conseguia verbalizar com ninguém. Só com a ajuda de um computador, ela conseguia se expressar. Porém, mostrava para os outros que era feliz o tempo todo. Até o dia em que Matthew disse a Amy tudo o que pensava sobre sua eterna fachada de felicidade. Sendo assim, Amy viu que era exatamente disso que precisava. Durante um período, Amy seleciona alguns “amigos” para ter ajuda extra na escola (pegar livros, colocá-la no carro e tal). A partir daí, Amy e Matthew viram inseparáveis e ela acaba descobrindo que ele também precisa de ajuda (tanto quanto ela). E quando a relação, que começou com uma amizade, se transforma em outra coisa que nenhum dos dois esperava e nem sabem definir, eles percebem que tudo foi dito…. exceto o que mais importava. ;-)
Observação da Pequena: É um dos livros (com essa pegada) mais intensos que já li, mas com uma escrita leve e com personagens bastante ricos. Eu amei e mega recomendo! Quem quiser saber mais, é só clicar aqui.

4. Confissões de uma garota excluída mal-amada e um pouco dramática (Thalita Rebouças – Editora Arqueiro) 
Sinopse: Tetê acaba de se mudar com a família toda para a casa dos avós em Copacabana (RJ), pois com a crise o pai perdeu o emprego e eles tiveram que sair do lindo apartamento na Barra da Tijuca. Resultado? Sua vida virou de cabeça para baixo! Ela perdeu sua privacidade e sua referências. A parte boa foi se livrar do antigo colégio, onde sofria bullying devido ao seu jeitinho peculiar de ser. O problema é que a nossa protagonista está apavorada, porque agora tudo será novo e estranho, com o ensino médio, com a nova escola e sem conhecer ninguém. Seus maiores medos: de ser excluída novamente, de não fazer amigos e sofrer com tudo isso! Tetê é uma garota divertida, bem-humorada e que adora cozinhar. Porém, está muito mal. Será? Acontece que uma das características dela é ser (um pouco) dramática! Afinal, no primeiro dia de aula as coisas já parecem um pouco diferentes. Ela já conheceu na prática a palavra amigo! Enfim, com o tempo, ela vai descobrir que sair da zona de conforto e enfrentar seus medos é a única maneira de ser feliz. :)

Observação da Pequena: Tetê nos representa, ao menos, em algum momento da vida. Amei essa história criada pela Thalita Rebouças e recomendo a todos, sem exceção. Solte o lado adolescente que existe em você ou relembre! Quem quiser saber mais, só clicar aqui.

5. À procura de Audrey (Sophie Kinsella – Galera Record) 
Sinopse: Audrey é uma adolescente de 14 anos, que tem uma vida comum. Até que um dia, começa a sofrer bullying no colégio. O que parecia ser só uma implicância “inocente”, acaba mudando radicalmente a rotina da nossa protagonista. Resultado? Ela não consegue mais voltar ao colégio, sente pânico quando tem que encarar alguém desconhecido e se esconde atrás de um óculos escuros, faça chuva ou faça sol. Seu diagnóstico: transtorno de ansiedade social e generalizada, além de episódios depressivos. Mas aos poucos, Audrey começa a se recuperar com a ajuda da Dra. Sarah, que passa desafios como gravar um documentários e ir até o Starbucks. Ela também conta com uma ajudinha extra do amigo do seu irmão: o Linus. O que era uma conversa fora dos “padrões” vira uma relação incrível, que afeta todos da história.
Observação da Pequena: Não é o meu livro favorito da vida, mas é Sophie Kinsella, né? Então, não poderia ficar de fora desse Top 5. Além disso, tem umas lições bem bacanas. Quem quiser saber mais, é só clicar aqui.

***

É isso, gente!  Claro, que a lista vai além. Quem tiver mais indicações, é só acrescentar nos comentários. E quem já leu algum desses, conta o que achou. ;-)

Beijos, Carol.

Para ler: Top 3 – livros caninos!

Fan Page ♥ Instagram   


0
27.11.2017
* PJ Leu: Uma história de verão! ♥

Ei, Gente! :) Para começar bem a semana, separei uma dica literária: Uma história de verão, da autora (brasileira) Pam Gonçalves. O livro, publicado pela Galera Record, é um romance teen cheio de lições valiosas e ideal para quem quer ler algo leve e que flui. Vamos lá? Boa resenha! 

PJ Leu - Uma história de verãoLivro: Uma história de verão | Editora: Galera Record | Autora: Pam Gonçalves
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: O último verão antes da faculdade não será fácil para Analu. É um momento crítico para ela e para qualquer pessoa: o vestibular. Na verdade, o resultado não é o maior problema, mas a escolha que ela fizera. Ela finalmente havia ultrapassado todos os limites! Os pais até poderiam lidar com suas roupas estranhas, o corte de cabelo diferente ou as atitudes rebeldes. Mas nada poderia ser pior que acabar com a carreira que já estava nos planos da família, e trocar o curso de Direito para Cinema.

As persistentes comparações da menina com seu irmão gêmeo, André Luis, também não deixam nada mais fácil. O grande exemplo de filho faz tudo para agradar e, assim como o pai, corre atrás de seus objetivos mesmo que para isso tenha que ser egoísta e ganancioso. Analu está cansada de tanta hipocrisia e da cobrança de todos. Afinal, a família pode até parecer perfeita, mas, na verdade, tem o pior dos relacionamentos. Sua mãe fecha os olhos para as traições do marido, seu irmã não se importa com ninguém desde que ganhe a parte dele, e seu pai… ela não gosta nem de pensar no quanto ele é desprezível.

Tudo que Analu quer agora é paz, aproveitando as férias na praia com seus melhores amigos, antes de enfrentar o furacão que já chegou em sua vida. Só que, para coroar esse verão da discórdia, alguém em quem ela definitivamente não pensava e nem queria mais ver na vida… Está de volta! Depois de dois anos. Analu jamais conseguiu esquecer Murilo, sua primeira grande decepção amorosa. Pelo menos, depois de destruir seu coração, ele tinha sumido, se mudara para outra cidade. Mas agora ali estava ele, com aquele sorriso cafajeste que sempre veio com um alerta de perigo, mas que ela nunca foi bem-sucedida em respeitar.

Com tantos exemplos de relacionamentos mal-sucedidos, a garota aprendeu que o amor romântico não existe, É como uma bomba prestes a explodir, e azar de quem estiver comprometido demais para não conseguir fugir antes da catástrofe. Nada de envolvimento, nada de se apaixonar, nada de apego. Era assim que ela havia sobrevivido até hoje. Seria uma pena se a volta do Murilo não a fizesse duvidar de tudo isto, não é mesmo?

Minha opinião: Esbarrei nesse livro na Bienal e sério, foi amor à primeira vista.  Além de a capa ser mega fofa, a história é bem o meu tipo preferido. Cheio de clichês, mas com elementos surpresas que fazem toda a diferença. A escrita da Pam é leve e flui de um jeito divertido e que faz a gente refletir sobre as escolhas da protagonista e de outros personagens tão importantes quanto. Adorei como ela construiu cada capítulo! A gente lê e nem percebe que já está chegando ao fim. É o tipo de leitura que vale a pena passar o tempo em um fim de semana. E, de quebra, tirar lições valiosas. No meu caso, lembrei de algumas decepções amorosas, mas agora com uma percepção diferente, através dos “olhos” da Analu.

É um livro que fala sobre família, amizade e amor. E mais do que tudo: escolhas! Aliás, cada um segue um caminho. Talvez não bata com os nossos valores, princípios e percepções. Mas quem é a gente para julgar. O negócio é seguir em frente, fazer a nossa parte e torcer para que as coisas se encaixem. Nem que seja aos poucos. Alguns erros não são nada justificáveis, outros nem sempre acontecem por mal. Os personagens dessa história me mostraram mais do que nunca isso. E falando neles, é quase impossível não se identificar, pelo menos com algum. Enfim, a gente torce, discorda, concorda, torce de novo, não acredita que tal coisa aconteceu, fala que já viu aquele “filme” antes e por aí vai. Interage e sente meio que na pele cada momentinho que a Analu vive. E também imagina o que os outros personagens passam também, com raríssimas exceções.

Enfim, MEGA RECOMENDO esse livro. Tem uma linguagem mais teen e vivências dessa idade? Sim. Mas acho que vale incluir essa experiência literária na sua listinha de próximos livros. O final é inspirador e, até, imagino que possa ter uma segunda parte. Mas caso não tenha, gostei de como terminou. Talvez no meu mundo ideal tivesse outro fim, mas combinou muito com o mundo real.  ;-)

É isso. Podem opinar à vontade!

Beijos, Carol.  

Para ler: Fazendo as pazes com o corpo 

Fan Page ♥ Instagram 


1
23.10.2017
* PJ Leu: O ódio que você semeia! ♥

Ei, Gente! Para começar a semana, uma dica literária bem diferente de tudo que já li: O ódio que você semeia, da autora Angie Thomas. O livro, que foi publicado pela Galera Record, é, sem dúvida, um dos melhores de 2017. Vamos lá? Boa resenha! ;-)

PJ Leu - O ódio que você semeia

Livro: O ódio que você semeia| Editora: Galera Record| Autora: Angie Thomas
Crédito da imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Starr vive entre dois mundos: o bairro pobre onde mora e o colégio particular em que estuda. Ainda assim, ela é como tantas outras meninas de 16 anos. Tem amigos, problemas com os irmãos, vai a festas e também ajuda o pai no trabalho. Até que esse equilíbrio é quebrado: Starr presencia a morte de seu melhor amigo de infância, Khalil, por um policial. Khalil estava desarmado. Starr é a única testemunha.

Não demora e a morte do amigo é manchete em todos os jornais. Alguns o chamam de bandido, outros de traficante, e que fazia parte de uma gangue. O julgamento ainda não ocorreu, mas não há quem não julgue. Seja no bairro, na escola, na TV. Até que protestos começam a tomar as ruas! Traficante? Negro. Bandido? Desarmado.

Tanto Starr quanto sua família são ameaçadas. Pela polícia e pelos chefões do tráfico local. Todos querem saber: o que realmente aconteceu naquela noite? Starr é a única pessoa que tem a resposta. Mas o que ela disser ou não, pode transformar a vida de todos que ama, do bairro, da cidade, do país. Talvez, até do mundo. Será? Aliás, ela pode colocar a si mesma em perigo.

Dizem que a justiça é cega, e é isso que Starr está prestes a descobrir!

Minha opinião: Sabe aquele livro que marca? Esse é um deles! Em poucos capítulos, a autora conseguiu me mostrar uma realidade que, até então, tinha uma vaga visão. Mas através dos olhos de Starr, consegui enxergar o que estava bem debaixo do meu nariz. Sim, porque essa realidade faz parte da rotina diária de tantas pessoas. Do mundo afora! Talvez em alguns lugares, a justiça seja completamente cega. Talvez em outros, a mudança esteja por um triz. Talvez, essa rotina jamais se transforme. Mas pessoas como a nossa protagonista, podem e fazem toda a diferença.

A gente tem mania de julgar o outro por estereótipos, que não fazem o menor sentido. Temos que tentar ao máximo parar de generalizar (e eu me incluo nessa!). Não é que a mudança tenha que acontecer da noite para o dia, mas ela precisa acontecer. Nem que seja aos poucos. E esse livro me mostrou isso. Não sou a favor do crime e de quem segue esse caminho. Acredito que tenham outras saídas, talvez mais difíceis, mas que resultem em uma consciência tranquila e um mundo melhor. Entretanto, com esse livro vi que o desespero fala muito mais alto! Não justifica, mas me fez olhar para esse assunto com outros olhos. Com essa história, vi que a impunidade é uma das coisas mais erradas nesse mundo e que a gente tem que parar com esses achismos. Dos dois lados! Não cabe a gente julgar o que não sabe de fato! Nessa guerra, realmente ninguém sai ganhando.

Essas foram as minhas conclusões, mas vale embarcar na leitura para tirar a sua. ;-) Fora isso, amei a escrita da autora e acho que é o tipo de história que é tapa na cara da sociedade. Cada capítulo me prendeu e não queria abandonar o livro por nada nesse mundo. Está na minha lista de favorito e olhem que nem é o meu gênero preferido. Em relação aos personagens, destaque para a Starr (óbvio), Tio Carlos e Chris. Todos me ensinaram muito! Sobre a capa e o título: tudo a ver e quando você termina a leitura, acaba fazendo ainda mais o link.

Ah! Fiquei bem feliz que vai ter adaptação para os cinemas. Claro, que o livro quase sempre é melhor. Mas é o tipo de obra que todo mundo precisa conhecer! E, adivinhem: quando estava lendo, pensei na atriz que fez Tudo e Todas as Coisas para a personagem principal e tcharan: acertei em cheio!

É isso, gente. Recomendo. MUITO!  No mais, podem opinar à vontade!

Beijos, Carol.

Para ler: Meus dias com você!

Fan Page ♥ Instagram 


3

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018