03.09.2020
* TBT Pipoca: Vestida para casar! ♥

Ei, Gente! :) Para o TBT da semana, escolhi um filme antiguinho que eu amo muito, desde sempre: Vestida para casar, com uma atriz que aparece frequentemente nas comédias românticas, a Katherine Heigl. Então, pega a pipoca e o refri e boa sessão! ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Se você ainda não assistiu ou quer relembrar, segue um resumo do que se trata a história: Jane é para lá de romântica, que tem um dom de ser madrinha de casamento. Mas o seu grande sonho mesmo é subir ao altar como noiva e acredita plenamente que a pessoa que vai esperar é o seu chefe George, o grande amor platônico da sua vida.

Porém, tudo muda quando um jornalista (Kevin) chega para fazer uma matéria e a sua irmã caçula, a Tess, conquista o coração do George. Isso faz com que a protagonista reveja a sua vida e que está na hora de arrumar o seu verdadeiro “felizes para sempre“, mas de uma forma real. ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Eu não cheguei a assistir no cine esse filme, mas quando vi por acaso na TV, me apaixonei e logo me identifiquei com a personagem principal. Não fui madrinha 27 vezes, mas acho que já tive esse posto umas 10 hahaha. E, assim como ela, sou uma romântica incurável.

Vestida para casar tem começo, meio e fim bem amarradinhos. O ritmo é divertido e nada que faça a gente pegar no sono! É clichê, mas têm os elementos surpresas , que fazem a diferença na história. E sério: a gente ri muito. Cada situação com casamento que a Jane passa, que a gente pensa: meu Deus, ser madrinha não é para qualquer um não hahaha. A cena do táxi é hilária!

Crédito das Imagens: Adoro Cinema

O George é incrível e é totalmente compreensível a paixonite que a protagonista sente por ele. Fiquei com raiva da Tess, na maioria das vezes, mas depois acabei perdoando. A Casey é a típica melhor amiga que todo mundo deseja ter. E adoro o final dela!

Kevin? O ator pode fazer um milhão de filmes, mas sempre vai ser o meu jornalista fictício favorito. E a editora dele um porre, tudo culpa dela, na minha humilde opinião. Aliás, amei a cena do bar com os dois (Ele e a Jane, não a editora hahaha) e a música (Bennie and the Jets) fica na nossa cabeça.

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

O desfecho? Mais perfeito não existe. Às vezes, algo dá “errado” só para a gente ter o nosso digno final feliz. Ou melhor, recomeço! E adorei o fora que a protagonista deu numa senhorinha muito abusada em uma ocasião hahaha.

Ah! Eu li por aí que o filme é inspirado no livro “Um romântico incorrigível“, mas não tenho certeza. Se alguém souber, me conta? No mais, eu recomendo muito. É aquela história que sempre que passa, eu paro para assistir. Assim como outras, “Vestida para casar” dá esperança no quesito amor e rende lições valiosas. ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Para quem quiser assistir, vi que está passando no Telecine Play e na Claro Vídeo. E me conta: já viu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Para assistir – Uma manhã gloriosa
Fan Page ♥ Instagram  


6
13.08.2020
* Beda 13 – TBT Pipoca: Cartas para Julieta! ♥

Ei, Gente! :) Separei mais um filme antiguinho para o post de hoje: Cartas para Julieta. Eu já mencionei algumas vezes ele aqui no blog, mas nunca teve uma postagem 100% dedicada a ele e acho que merece! Enfim, vamos lá? Que a sessão TBT já vai começar. ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Para quem não conhece a história, vou contar um pouquinho: Sophie viaja para Verona com o noivo Victor. Tipo uma pré-viagem de lua de mel. Mas chegando lá, ele acaba tendo de resolver as questões de seu novo restaurante e a nossa protagonista acaba conhecendo sozinha a doce cidade de Romeo e Julieta.

Até que ela acha uma carta antiga na Casa da Julieta e resolve respondê-la. O que parecia uma tentativa sem resposta, Sophie e as voluntárias desse ponto turístico da Itália se deparam com a visita surpreendente da destinatária Claire Smith e seu neto Charlie.

Seguindo os conselhos de Sophie, os três vão em busca do grande Romeo (quer dizer Lorenzo hahaha) da Claire. Ambos viveram uma paixão na juventude e pode ser que essa aventura renda bons momentos e um final feliz. Será? ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Enquanto O Diabo veste Prada dá um ânimo na minha vida profissional, esse filme de hoje me traz uma esperança que acalenta o meu coração em relação ao amor.

O cenário é incrível e é impossível não acrescentar no roteiro, depois dessa história, uma visita à Verona. Claro que o filme meio que não mostra a real de como a Casa da Julieta é cheia. Mas até que da última vez que eu fui, deu para tirar um monte de fotos com a dona do ponto turístico praticamente sozinha.

O decorrer do filme é bem amarradinho e nos dá a sensação de que tudo vai dar certo. Mas caso não dê: pelo menos a tentativa rolou e o caminho foi repleto de momentos inesquecíveis e surpreendentes. De arrancar inúmeros suspiros!

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Ah! Quem quer ser escritora, logo vai se identificar com a Sophie. Sobre a Claire… Se eu não tivesse a minha avó, com certeza, queria ter uma igual a ela. Bondade é seu segundo nome e perseverança o primeiro. E o que falar da carta que deu abertura a tudo o que acontece no filme? Um tapa na nossa cara.

A propósito, essas voluntárias que respondem as cartas de amor dos visitantes realmente existem (até onde eu sei, pelo menos). Eu nunca recebi uma resposta, mas sei de uma pessoa que recebeu e é a coisa mais incrível da vida. Para quem quiser saber mais sobre, é só correr nesse post da Teca Machado.

Quanto ao final é simplesmente lindo e inspirador. Algumas histórias começam, outras terminam. Mas todas nos ensinam que o amor sempre vale a pena e lutar por ele, na medida certa, também. Aliás, ao contrário do namorado da Andy (O Diabo veste Prada), não acho o Victor um babaca. Algumas vezes as pessoas mudam e não se encaixam mais e está tudo bem.

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Em relação ao Charlie: amo o seu sotaque britânico e ele me irritou muitas vezes, mas ele é o meu crush da história e dá de 1000 a zero no Romeo hahaha. E têm outros personagens tão incríveis quanto, mas corre o risco de eu dar spoiler brabo, então, deixa para lá.

Destaque para a trilha sonora e para a cena do sorvete (que coloquei lá em cima). E só de escrever esse post já me deu saudade de viajar hahaha. A lição que fica? Deixar o “e se” para lá. Porque juntas, essas duas palavras podem ser mais nocivas do que imaginamos.

Enfim, se você não assistiu, recomendo. Já viu? Sempre vale um repeteco dele! ♥ No mais, podem opinar à vontade.

Beijos, Carol.

Post Antigo: Filmes com cenários incríveis!
Fan Page ♥ Instagram 


8
06.08.2020
* Beda 6 – TBT Pipoca: O Diabo veste Prada! ♥

Ei, Gente! :) Vamos para mais um filme antiguinho? Dessa vez: O diabo veste Prada, que tem a Anne Hathaway e Meryl Streep. Já falei algumas vezes sobre ele, porém, nunca teve um post especial e eu acho que merece. Então, pega a pipoca, que a sessão TBT vai começar. ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Para quem não sabe, o filme conta a trajetória da jornalista Andrea Sachs, em um emprego que “toda garota gostaria de ter”: na revista Runaway. De quebra, ela ganha novos desafios ao lado de colegas não tão receptíveis assim e, claro, com uma chefe de deixar o cabelo em pé… Miranda Prestley. ♥

A princípio, parece mais uma comédia romântica clichê. Mas na minha humilde opinião, essa história vai além. Existe romance e tal, porém, a vida profissional é retratada com muito afinco e traz lições valiosas, nesse quesito. A propósito, sempre quando estou repensando esse lado, vejo esse filme e ele me dá uma injeção de ânimo.

Adoro a trilha sonora e a mudança do visual da Andy acho que coube direitinho. Não sei se seria bem aceita nos dias de hoje, mas mesmo entendendo alguns posicionamentos, é uma das partes que mais gosto do filme. Mudar essa parte é válido e se a mudança traz questões positivas, por que não? :)

Crédito da imagem: Adoro Cinema

Porém, a atitude do Nate (namorado da Andy), na época não me incomodou e até fiquei um pouco do lado dele. Mas depois de um tempinho, vi que ele foi bem incompreensível com ela. Quando alguém está construindo uma carreira é preciso ser mais flexível. Tudo bem que a Miranda Prestley não tinha limites, porém, poderia ter um equilíbrio ali.

Falando na girl boss. Ela é bem irritante com aquele “That’s all”, mas mostrar o lado b da vida dela é uma sacada bem incrível e a Andy mostra o quão empoderada é, reconhecendo essa visão. Falando nisso, eu amo o Nigel (deveria ter um filme só dele) e, até mesmo, a Emily.

E o que falar das cenas em plena Paris? Acho que me apaixonei pela Cidade Luz nesse filme! Enfim,é de arrancar suspiros e o meu sonho é jogar um celular naquela mini fonte hahaha. Não me julguem, por favor! =D

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Comparando o filme com o livro, digamos que o segundo é mais vida real. Os acontecimentos finais não são tão bonitinhos, mas nos ensinam muito e mostram a realidade de muitos trabalhos. Quanto ao primeiro, tem um quê mais hollywoodiano, porém, confesso que eu amo do mesmo jeito. Traz uma esperança e coube direitinho na adaptação. Então, recomendo os dois, inclusive, a continuação literária: A Vingança veste Prada.

Por fim, as lições que aprendi é que a gente tem que dar o nosso melhor e o que for viável. Colocar limites e conhecer os nossos é bom e se cobrar menos também! O Glamour é irresistível, mas tem o seu preço. Tem de ver o que te faz feliz. Ah! Desafios nos fazem sair da zona de conforto. ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

É isso, pessoal. Espero que tenham gostado desse TBT. E que ainda não assistiu, vi que está passando no Now (Net). No mais, podem opinar à vontade. E me contem: qual filme vocês querem ver nessa sessão TBT? :)

Beijos, Carol.

Post Antigo: 5 filmes feministas/femininos
Fan Page ♥ Instagram  


9
09.07.2020
* Para assistir: O amor não tira férias! – #TBT ♥

Ei, Gente! :) Como quinta-feira é o dia oficial de relembrar momentos e tal (o famoso #TBT), decidi que vou postar filmes antiguinhos aqui no blog. Pelo menos, duas vezes por mês! Para estrear: O amor não tira férias. Vamos lá? Pega a pipoca e o refri, que a sessão nostalgia vai começar! ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Para começar, aquele clássico resumo: a jornalista Iris está apaixonada por Jasper, mas logo descobre que ele está prestes a se casar com outra. Amanda, dona de uma renomada agência de publicidade especializada em trailers de filmes, tem a prova de que o namorado Ethan não é fiel. Iris é de Londres e Amanda de Los Angeles. Através de um site de intercâmbio (tipo um Airbnb da época), as duas trocam de casas para tirar uma mini férias de suas vidas e, claro, do amor. Essa mudança temporária traz novidades que refletem na vidinha amorosa de ambas e acabam cruzando o caminho de Miles e Graham, entre outros personagens importantíssimos! ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Esse filme é de 2006, mas vi pela primeira vez lá em 2014. Me apaixonei completamente. Por mais que a história seja clichê, a forma como tudo acontece é apaixonante e realmente traz esperança no amor e a gente tem a clara noção de que ele não tira férias! Inclusive, o amor próprio. E que aquele romance pode estar onde você menos espera e em uma hora bem improvável. Os atores são sensacionais e acho que ambos casais tiveram aquela química que arrancaram suspiros!

Fiquei torcendo para todos e adorei as peculiaridades, como a Amanda nunca chorar, o Graham ser o pai mais hilário do mundo (amei as filhas dele) e o jeito como a Iris aproveita a sua estadia em Los Angeles é inspirador. Arthur é o meu personagem favorito e suas palavras, como “seja a protagonista da sua história e não apenas a amiga dela fizeram a diferença nessa época. Ser a melhor amiga tem o lado divertido, mas a gente não pode deixar a nossa voz de lado e o protagonismo também.

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Amo que esse filme traz memórias de como era legal escolher uma história em plena Blockbuster e que a gente entende a importância de guardar o nosso choro para acolher o amigo do lado. E que a propósito, o amor pode estar embaixo do seu nariz e é só mudar a direção do seu olhar! E sempre quando assisto “O amor não tiro férias” fico com vontade de ter uma casa igual a da Iris, em Londres. No meio de neve e até dirigindo na mão contrária hahaha.

Enfim, é uma sessão pipoca para aquecer o coração, independente do seu estado civil. A gente ri, chora e vive cada cena! O final é bem clichê e dá uma sensação tão boa. Confesso que assistir novamente me bateu uma saudade de filmes assim românticos, mas nada apelativos! Enfim, recomendo e muito! ♥

***

Já viu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! Se eu não me engano, está disponível na Netflix, entre outros canais, como Telecine. ;-) No mais, podem opinar à vontade. E me indiquem filmes antiguinhos desse gênero. Vou adorar!!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Oscar 2018 – 4 filmes que assisti
Fan Page ♥  Instagram


9
09.04.2020
* TBT da semana: Quem não ama esses filmes antigos? ♥

Ei, Gente! :) E já que hoje é dia de TBT, resolvi compartilhar cinco filmes antiguinhos, especialmente, para quem ama comédia romântica clássica e/ou um romance marcante. Aproveita que amanhã é feriado e se joga na pipoca e no sofá! Então, vamos lá? Boa sessão. ♥

Crédito das Imagens: Adoro Cinema
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

1. Como perder um homem em 10 dias (Ano: 2003)
Sinopse:
Ben é um publicitário e Andie é uma jornalista. Ele faz uma aposta com o seu chefe: caso uma mulher se apaixone por ele em 10 dias, uma grande campanha será responsabilidade dele. Ela decide fazer uma matéria sobre como perder um homem em 10 dias. O destino? Decide pregar uma peça nos dois!
Observação da Pequena: É um dos melhores filmes da vida, gente! Por conta dele, o meu sonho é que a câmera do beijo me encontre (e o boy) em algum jogo americano (ou algo do tipo hahaha) e tal. E Kiss Me faz parte da minha playlist até hoje!!

2. 10 coisas que eu odeio em você (Ano: 1999)
Sinopse:
Bianca não vê a hora de arranjar um namorado, mas seu pai não permite. Mas depois de insistir bastante, ele toma uma decisão: ela pode namorar, caso Katharina, a sua irmã, namore também. Só que ela não é nada fácil de lidar. E para tudo dar certo, Cameron (o carinha da Bianca), contrata Patrick para conquistar a sua futura cunhada (Katharina).
Observação da Pequena: A trilha sonora desse filme é uma das melhores! Quem não queria uma declaração no meio da quadra do colégio? E a cena do poema vai ficar marcada para o resto da vida!!

3. A filha do presidente (Ano: 2004)
Sinopse:
Samantha MacKenzie é caloura de uma Universidade e filha do presidente! Apesar de querer levar uma vida normal, parece que essa possibilidade não existe. Segurança para lá, segurança para cá… E ela se apaixona pela vida que James mostra e…. Só assistindo para saber!
Observação da Pequena: Marcou muito a adolescência e a cena final com o fusquinha roxo, se eu não me engano. E uma das cenas mais fofas é a do cinema e ela esperando o pai para comer o doce na cozinha!! É bem teen, mas vale cada segundinho, independente da idade.

Crédito das Imagens: Adoro Cinema
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

4. Um lugar chamado Notting Hill (Ano: 1999)
Sinopse:
Will é dono de uma livraria especializada em guias de viagem. Um dia, recebe a visita inesperada de uma estrela de cinema: Ana Scott. Entre encontros e desencontros, será que o improvável relacionamento vai dar certo?
Observação da Pequena: Assisti recentemente com o meu namô e bateu uma saudade! Fez mais sentido agora e a cena final mexe comigo até hoje. E se eu não me engano a livraria existe em Londres e eu sou louca para dar um pulinho lá, como quem não quer nada hahaha. E a última música? MINHA SANTINHA DAS PLAYLISTS, NÃO AGUENTO NÃO hahaha.

5. Um amor para recordar (Ano: 2002)
Sinopse:
Landon é punido por ter feito uma brincadeira de péssimo gosto na escola. Sendo assim, fica encarregado de participar de uma peça de teatro. Lá, ele conhece Jamie, uma jovem estudante. Ambos acabam se apaixonando e arranco suspiros e lágrimas dos telespectadores hahaha!
Observação da Pequena: É triste, muito triste! Mas vale muito a pena, gente! Têm cenas tão marcantes, como ele riscando o item da lista dela de estar em dois lugares ao mesmo tempo. As músicas são incríveis e acho bem fofo quando ele pede para a mãe dele ensiná-lo a dançar. Sério, acaba com a gente, mas é tão MARAVILHOSO! ♥

***

É isso, pessoal. :) Agora me contem: qual filme antiguinho passa na sua TV até hoje? No mais, podem opinar à vontade. Ah! Alguns acredito que estejam disponíveis na Netflix, na Amazon e tal. Mas me guiei para fazer essa seleção no Telecine Play. Então, com certeza vocês conseguem matar a saudade por lá. E não é um publipost isso, mas estamos aí hahaha. Brincadeirinha!! ^^

Beijos, Carol.

Post Antigo: 10 filmes queridinhos!
Fan Page ♥ Instagram  


6

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2020