04.06.2018
* PJ News – Junho: tudo que a gente ama! ♥

Ei, Gente! E o meu mês preferido chegou.  E o que junho reserva pra gente? Muita coisa: Festa Junina, Copa do Mundo, Dia dos Namorados, niver da Pequena que vos bloga (iei \o/), livros, filmes e muito mais.  Então, o post de hoje é só amor e muitas novidades. Vamos lá? Boa leitura para vocês!

PJ News - JunhoCrédito das imagens: Instagram Papel Craft, Città América, Glamour Brasil,  Divulgação Assessoria Ateen, Adoro Cinema e Saraiva 
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Eu não tomo café, mas o quanto eu fiquei apaixonada por esse conjuntinho de canecas para o Dia dos Namorados, da Papel Craft? Fica a dica, viu namorado?  E junho também remete à Festa Junina, que eu amo. Mora no Rio de Janeiro ou vai aparecer por aqui no próximo finde, vai ter o arraiá do Città América, na Barra da Tijuca. Ano passado eu fui e curti bastante! E, pessoal de SP, tem novidade deliciosa para vocês: waffle de cone recheado com sorvete e outras guloseimas, que a Zhöu Zhöu está vendendo, na Rua Augusta. Espero provar essa 8ª maravilha em agosto, na Bienal do livro. E já que esse mês começa a Copa do Mundo, nada melhor do que um look para torcer para o Brasil.  Achei bem fofa essa blusa, da Ateen! Não estou mega animada (por motivos de Copa do Mundo atrapalha as minhas comemorações de niver hahaha) para os jogos, mas gostaria de assistir algum com uma peça desse estilo. E vocês?

E agora o que não pode faltar de jeito nenhum no PJ News de cada mês: livros e filmes! No próximo dia 7, estreiaOito Mulheres e um segredo“, que conta a história de Debbie Ocean, que acabou de sair da prisão e planeja executar um assalto em pleno Met Gala com mais sete mulheres. Acho que é bem girl power e tem duas atrizes que eu adoro: a Sandra Bullock e Anne Hathaway. E, por fim, mas não menos importante, tem o lançamento de “Um Verão na Itália“, de Carrie Elks, publicado pela Verus Editora. É o primeiro da série “As irmãs Shakespeare”, que fala da Cesca Shakespeare, que chegou ao fundo do poço. Depois de escrever uma peça de teatro premiada que acabou em desastre, o bloqueio criativo se instalou, sem previsão de ir embora. Seis anos mais tarde, ela acabou de perder mais um emprego pavoroso e está prestes a ser despejada de seu apartamento. Pior ainda, suas irmãs não fazem ideia de como sua vida vai mal. Assim, quando seu padrinho lhe arruma uma temporada de verão em uma bela villa italiana, sem ter de pagar nada por isso, Cesca concorda, meio a contragosto, em ir para lá e tentar escrever uma nova peça. Isto é, antes de descobrir que a casa pertence a seu arqui-inimigo, Sam Carlton. Tem cara de ser aquela história bem água com açúcar, que tanto amo. ;-)

É isso, pessoal. Tem mais alguma novidade? Compartilhe nos comentários! E me contem: qual é a novidade desse post que entrou para a sua listinha de desejos? 

Beijos, Carol.

Para ler: Metas literárias de junho!

Fan Page ♥ Instagram   


1
08.05.2018
* Top 5: mães literárias que merecem destaque! ♥

Ei, Gente!  E já que o Dia das Mães está chegando, resolvi trazer cinco delas do mundo literário. Cada uma com a sua personalidade, mas que cumprem direitinho essa palavra tão linda! Mesmo com aqueles defeitinhos. As qualidades são inúmeras e isso que importa. Enfim, vamos lá? Ah! Duas eu tenho mais a imagem do filme, mas como são inspiradas nos livros, vale também. Bom post! ;-)

Mães Literárias - PJCrédito das imagens: Saraiva 
Crédito da montagem: Pequena Jornalista 

1. Saga Becky Bloom (Sophie Kinsella – Editora Record)
Tipo de mãe: 
A Senhora Bloomwood é uma das minhas mães literárias preferidas. Divertida como ninguém, tenta ajudar, mas acaba atrapalhando, porém o que vale é a intenção. Becky puxou muito a mãe, na minha opinião. Falando nisso: não podemos deixar de homenagear a Becky, né? Mãe doidinha da Minnie, que tudo indica que a terceira geração será igual as outras. Tal mãe, tal filha e tal neta hahaha! 

19041308.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx
Sra. Bloomwood e Becky!
Crédito da imagem: Adoro Cinema

2. A menina que roubava livros (Mark Zusak – Editora Intrínseca) 
Tipo de mãe: A Senhora Rosa Hubermann é dura na queda, mas ao final do livro descobrimos que tudo o que ela faz é por amor. E o amor dela por Liesel, sua filha adotiva, é sem palavras! Ela dá medo, mas tem um dos corações mais bonitos que já vi no mundo dos livros (e dos filmes). 

21024983_20130806154541904.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx (1)Senhora Hubermann, Liesel e Rudy!
Crédito da imagem: Adoro Cinema

3. A Seleção (Kiera Cass – Editora Seguinte)
Tipo de mãe: A Rainha Amberly é a mãe do maravilhoso Maxon. Que mulher da p****! Doce e sábia são uma das inúmeras características que ela carrega! Me ensinou muito nessa trilogia e gostaria que tivesse uma vida diferente, principalmente no quesito marido. Mas ainda preciso ler o livro de contos delas! 

4457742274c72385fcf82fe9dba938b5Só para ilustrar mesmo!
Crédito da imagem: Pinterest 

4. Saga Harry Potter (J. K. Rowling – Editora Rocco)
Tipo de mãe: Sra. Weasley é a mãe do Rony, o bruxinho ruivo mais fofo de todos! Ela é aquela mãezona, mas quando briga, ninguém segura (quem lembra da carta, que esqueci o nome, dando esporro no Rony na frente de todo mundo??? Essa cena me marcou hahaha). Confesso que só li o primeiro livro, então, não sei direito o destaque que ela tem nos outros. Me guiei mais pelos dois primeiros filmes mesmo (que são os meus preferidos), então, me perdoem qualquer coisa! 

Mãe (e pai) do Rony!
Crédito da imagem: Adoro Cinema 

5. Extraordinário (R. J. Palacio – Editora Intrínseca)
Tipo de mãe: Eu poderia falar um milhão de coisas da Sra. Pullman, mas uma palavra a define bem: Extraordinária, com letras garrafais! É uma das melhores mães literárias e que mostra a real ideia do tal do amor incondicional. 

Sra. Pullman e Auggie!
Crédito da imagem: Adoro Cinema 

****

É isso, gente! :) Mamys, esse post é para você. Sem dúvida, é a melhor mãe do mundo real e daria uma ótima mãe literária! 
E, pessoal, me conta quem está no Top 5 de mães literárias!

Beijos, Carol.

Para Ler: Top 5 – Protagonistas literárias jornalistas 

Fan Page ♥ Instagram


1
07.03.2018
* PJ News Março: Somos Harper Collin’s! ♥

Ei, Gente! Prontos para mais um PJ News? ;-) Março tem novidades quentinhas: livros, promoções especiais para o mês da mulher, filmes, coleções da próxima temporada de moda e muito mais. Separei as sete que mais chamaram a minha atenção. Inclusive, uma nova editora parceira do blog. Vamos lá? Bom post! 

PJ News - Março 2018Crédito das Imagens: Adoro Cinema / Divulgação Assessoria de Imprensa / Saraiva / Arqueiro / Instagram Rafaellart Doces
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Para começar, tem comédia brasileira nova: Os Farofeiros, que conta a história de quatro colegas de trabalho que se programam para curtir um feriado em uma casa de praia. Porém, nem tudo sai como planejado e eles descobrem que se meteram em uma grande roubada. Começando pelo destino, depois a casa e por aí vai. Vi o trailer e acho que é aquele filme que lava a alma com tanta risada. Estreia essa semana, pelo menos aqui no Rio de Janeiro. E já que esse mês tem Dia Internacional da Mulher, várias marcas estão com ações especiais. Por exemplo, a Malina Beauty, especializada em produtos de beleza e eletroeletrônicos para o cabelo, está oferecendo 25% de desconto em todo site, até o dia 31 de março. E na compra de uma prancha modeladora, a cliente ganha uma escova desembaraçadora e um suporte para a chapinha. Achei bem útil! E já que as águas de março estão chegando, isso significa coleções outono/inverno. A Shoulder vai lançar a linha “Supernova“, com peças repletas de constelações. A minha preferida é essa blusa com o clássico nó, que deixa o look bem charmosinho!

E vamos aos livros? Primeiro, a Record lançou recentemente “Em outra vida, talvez?“, da autora Taylor Jenkins Reid. Fala sobre Hannah Martin, que aos 29 anos já morou em várias cidades e trabalhou em incontáveis lugares. Apesar das experiências, nada ajudou a decidir que rumo dar à vida. Depois de sofrer uma decepção amorosa, ela resolve voltar para Los Angeles, sua cidade natal. Para comemorar a mudança, nada melhor do que reunir velhos amigos num bar. E é lá que Hannah reencontra Ethan, seu ex-namorado da adolescência. No fim da noite, tanto ele quanto Gabby lhe oferecem carona. Será que é melhor ir com a melhor amiga ou com o ex? Então, em realidades alternativas, os leitores acompanham os dois cenários. Acho que tem bem o estilinho de história que eu gosto! Falando em lançamento literário, tem a nova aposta da Arqueiro (parceira do blog): A mulher na Janela, de A. J. Finn. Um thriller que conta sobre Anna Fox, que mora sozinha em uma bela casa, que um dia abrigou a sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e… espionando os vizinhos. Quando os Russells, se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo começar a ruir. Quem gosta desse gênero, fica a dica. ;-)

A Páscoa é só dia 1º de abril, mas já é bom olhar os ovos de Páscoa e tal. Ano passado, encomendei um ovo de colher, da Raffaelart Doces, e nossa: fui ao céu, mil vezes! Quem quiser mais informações, só olhar o Insta dela (@rafaellartdoces), que ela já está aceitando encomendas. E, por fim, a novidade que mais me deixou feliz: o PJ é o mais novo blog parceiro da Harper Collin’s! Tem como não amar essa notícia? Então, aguardem muitas histórias dessa editora, que eu adoro! Obrigada pela confiança!! Pode parecer bobeira, mas nessas horas, a gente percebe ainda mais que está no caminho certo! 

É isso, gente! Tem alguma novidade e quer compartilhar? A caixinha de comentários está aí para isso! No mais, podem opinar à vontade!

Beijos, Carol.

Para Ler: Oscar 2018!

Fan Page ♥  Instagram


1
26.02.2018
* Oscar 2018: 4 filmes que já assisti! ♥

Ei, Gente! :) No próximo domingo, dia 04 de março, vai acontecer a 90ª edição do Oscar. Ainda não consegui assistir a todos, mas trouxe um breve resumo e minhas observações de alguns filmes que estão concorrendo a tão famosa estatueta em algumas categorias. Vamos lá? Bom post! 

1. A Forma da Água 

3044833.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Sinopse: Na década de 60, em meio aos grandes conflitos políticos e transformações sociais dos EUA, Elisa, que trabalha na limpeza de um laboratório experimental secreto do Governo e é muda, se afeiçoa a uma criatura fantástica mantida presa e maltratada no local. Para salvá-la, ela executa um arriscado plano com a ajuda do melhor amigo Giles e a colega de turno Zelda.

Observações da Pequena: Talvez um pouco surreal e algumas cenas, achei desnecessárias, mas me surpreendeu de um modo positivo e gostei da magia que a história carrega. Posso estar errada e não sou nenhuma especialista em Oscar, mas acredito que A Forma da Água tem bem a cara de filmes que ganham geralmente. Destaque para Giles e Zelda. São os melhores e trazem leveza que a história precisava! Não está na minha listinha de preferidos da vida, mas se ganhar, não vou ficar triste! Principalmente, nas categorias de atores coadjuvantes.

Indicações: Melhor filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Atriz Coadjuvante, entre outras.

2. The Post: A Guerra Secreta 

4103712.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Sinopse: Fala sobre um jornal local, que está prestes a lançar suas ações na Bolsa de Valores. O editor-chefe e ávido por alguma grande notícia, que possa fazer com que o jornal suba de patamar. Quando o New York Times inicia uma série de matérias denunciando que vários governos norte-americanos mentiram sobre a atuação do país na Guerra do Vietnã, o presidente decide processar o veículo, onde nada mais pode ser divulgado. A proibição é concedida e faz com que os documentos sigilosos cheguem às mãos do editor e sua equipe, que precisa agora convencer a dona do jornal e os demais sobre a importância da publicação, de forma a defender a liberdade de imprensa.

Observações da Pequena: Estava com expectativas bem altas e talvez por isso eu tenha me decepcionado um pouco. Não é ruim, pelo contrário. Mas só esperava mais! Tom Hanks e Meryl Streep arrasaram e gostei muito do final, da decisão que foi tomada. Enfim, indico o filme, mas não vá esperando muito!

Indicações: Melhor filme e Melhor atriz.

3. Destino de uma Nação

272248.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Sinopse: Winston Churchill está prestes a encarar um de seus maiores desafios: tomar posse do cargo de Primeiro Ministro da Grã-Bretanha. Além disso, ele começa a costurar um tratado de paz com a Alemanha nazista, que pode significar o fim de anos de conflito.

Observações da Pequena: Fui na verdade para acompanhar o namorado e confesso que não amei, mas também não odiei. Achei parado, mas a história pede e vale a pena para quem fica curioso para saber mais sobre o Churchill.

Indicações: Melhor filme, Melhor Ator, entre outras.

4. Mudbound: Lágrimas sobre o Mississippi 

0537557.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx
Crédito das imagens: Adoro Cinema

Sinopse: Laura acredita ter tirado a sorte grande quando conhece Henry McAllan. Depois de um tempo, já casados e com duas filhas, eles se mudam para uma fazenda perto do Rio Mississippi. A adaptação não é nada fácil e eles contam com a ajuda de uma família negra: os Jackson, que são responsáveis pelo trabalho pesado com o plantio e a colheita. Nesse meio tempo, Jamie, irmão mais novo de Henry, volta da Guerra e fica amigo de Ronsell, um dos filhos da família negra, que também lutou na Guerra para defender o seu país. Afinal, os dois compartilham traumas dessa difícil fase que passaram. Porém, a amizade logo é questionada e vira alvo de conflitos, tanto de gêneros e classes sociais, que envolvem as duas famílias.

Observações da Pequena: Foge completamente do estilo de filme que eu gosto, mas esse me surpreendeu positivamente. E acho que deveria ter sido indicado na categoria de melhor filme. Para saber mais, falei sobre a história nesse post aqui.

Indicações: Melhor atriz coadjuvante, Melhor roteiro adaptado, Melhor fotografia, entre outras.

***

É isso, pessoal. Se até domingo, eu assistir outros, faço um segundo post. ;-) Ah! Também assisti A Bela e a Fera, Extraordinário e O Poderoso Chefinho, que estão concorrendo em algumas categorias. Gostei bastante dos três também, principalmente, do primeiro e segundo. E agora me contem: já assistiram algum? Quais são os preferidos para domingo? 

Beijos, Carol.

Para ler: Extraordinário

Fan Page ♥  Instagram


0
02.01.2018
* Para assistir: Extraordinário! ♥

Ei, Gente! :) E o primeiro post do ano é uma dica de filme que entrou para os meus favoritos da vida: Extraordinário, inspirado no livro que recebe o mesmo o nome!  É uma história que aquece o nosso coração e faz a gente acabar  com todos os lencinhos de papel do planeta. Enfim, vamos lá? ;-)

3262971.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Para começar, um pequeno resumo para ficar por dentro do que se trata: Auggie Pullman é um garoto que nasceu com uma deformação facial e, desde então, já passou por 27 cirurgias plásticas. Aos 10 anos de idade, ele irá frequentar pela primeira vez uma escola regular. Nesse novo cenário, terá de aprender a lidar com a constante sensação de ser sempre observado por todos à sua volta. É uma história que fala sobre família, amigos, bullying, amor, gentileza e muito mais.

Se a história na telona superou as minhas expectativas? Muito.  É um dos melhores filmes da vida e o melhor: achei bem fiel ao livro! E, como todo bom leitor, isso conta pontos extras! Se teve algo diferente, não me incomodou em nada. A escolha dos atores foi extraordinária. Sem exceção! Desde os amiguinhos, ao Auggie (Jacob merece todo o nosso amor), passando pelos pais (Julia Roberts e Owen Wilson ), família, funcionários da escola, entre outros personagens. Destaque para a cachorrinha Daisy. Queria levar para casa! Cada um deu vida ao seu personagem de um jeito incrível e mais uma vez: bem fiel ao que a autora nos contou durante os capítulos.

É um filme bom de assistir, sabem? Mesmo com mil lágrimas rolando! Mostra coisas importantes de um jeito leve, mas na medida certa. É um trabalho lindo e que emociona até a pessoa mais dura na queda. A gente aprende mais um pouco sobre família, amizade e a importância da palavra gentileza. Vê que nem todos os erros têm de ser imperdoáveis. Como é uma história que mostra o ponto de vista de quase todos os personagens, a gente acaba compreendendo porque tal pessoa age de tal maneira. Mas sem mimimi. Ninguém justifica os erros, mas aproveita como ninguém a tal da segunda chance. Têm cenas que marcaram mais, como uma da Daisy. Acho que por mais triste que seja, deu um importante start na vida do Auggie e de todos aos seu redor. Ah! Também entendi melhor a questão do capacete e achei a atitude do pai maravilhosa!

Destaque também para os pais do nosso protagonista. A leveza e humor do pai fazem toda a diferença. A seriedade, mas de um jeito leve, da mãe também. O amor deles pela família é incrível e faz jus ao real significado da palavra. Mesmo com tudo, eles levam ao máximo uma vida normal, com altos e baixos. E acho que é isso que faz a diferença. Também adorei a irmã e me identifiquei um pouco com ela. Sr. Buzanfa e Sr. Browne tinham de estar presentes em todos os colégios do mundo. E seus preceitos também! Auggie? Nem preciso dizer! Ele é uma criança que se destaca diariamente, pelas atitudes, tanto de um adulto quanto de uma criança, pelo humor e mais uma vez: pela leveza!

O final é encantador. As palavras do Auggie e do Sr. Buzanfa são perfeitas! Falando nisso, vale anotar muitos trechos no caderninho e levar para a vida. É uma história que vale a pena assistir uma, duas, quantas vezes for necessária. Acho que em todas, vai marcar de uma forma e ensinar muito. Enfim, mega recomendo. 

Crédito das imagens: Adoro Cinema

Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Corre! :)

Beijos, Carol.

Para ler: Resenha – Extraordinário

Fan Page ♥  Instagram


1

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018