02.01.2018
* Para assistir: Extraordinário! ♥

Ei, Gente! :) E o primeiro post do ano é uma dica de filme que entrou para os meus favoritos da vida: Extraordinário, inspirado no livro que recebe o mesmo o nome!  É uma história que aquece o nosso coração e faz a gente acabar  com todos os lencinhos de papel do planeta. Enfim, vamos lá? ;-)

3262971.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Para começar, um pequeno resumo para ficar por dentro do que se trata: Auggie Pullman é um garoto que nasceu com uma deformação facial e, desde então, já passou por 27 cirurgias plásticas. Aos 10 anos de idade, ele irá frequentar pela primeira vez uma escola regular. Nesse novo cenário, terá de aprender a lidar com a constante sensação de ser sempre observado por todos à sua volta. É uma história que fala sobre família, amigos, bullying, amor, gentileza e muito mais.

Se a história na telona superou as minhas expectativas? Muito.  É um dos melhores filmes da vida e o melhor: achei bem fiel ao livro! E, como todo bom leitor, isso conta pontos extras! Se teve algo diferente, não me incomodou em nada. A escolha dos atores foi extraordinária. Sem exceção! Desde os amiguinhos, ao Auggie (Jacob merece todo o nosso amor), passando pelos pais (Julia Roberts e Owen Wilson ), família, funcionários da escola, entre outros personagens. Destaque para a cachorrinha Daisy. Queria levar para casa! Cada um deu vida ao seu personagem de um jeito incrível e mais uma vez: bem fiel ao que a autora nos contou durante os capítulos.

É um filme bom de assistir, sabem? Mesmo com mil lágrimas rolando! Mostra coisas importantes de um jeito leve, mas na medida certa. É um trabalho lindo e que emociona até a pessoa mais dura na queda. A gente aprende mais um pouco sobre família, amizade e a importância da palavra gentileza. Vê que nem todos os erros têm de ser imperdoáveis. Como é uma história que mostra o ponto de vista de quase todos os personagens, a gente acaba compreendendo porque tal pessoa age de tal maneira. Mas sem mimimi. Ninguém justifica os erros, mas aproveita como ninguém a tal da segunda chance. Têm cenas que marcaram mais, como uma da Daisy. Acho que por mais triste que seja, deu um importante start na vida do Auggie e de todos aos seu redor. Ah! Também entendi melhor a questão do capacete e achei a atitude do pai maravilhosa!

Destaque também para os pais do nosso protagonista. A leveza e humor do pai fazem toda a diferença. A seriedade, mas de um jeito leve, da mãe também. O amor deles pela família é incrível e faz jus ao real significado da palavra. Mesmo com tudo, eles levam ao máximo uma vida normal, com altos e baixos. E acho que é isso que faz a diferença. Também adorei a irmã e me identifiquei um pouco com ela. Sr. Buzanfa e Sr. Browne tinham de estar presentes em todos os colégios do mundo. E seus preceitos também! Auggie? Nem preciso dizer! Ele é uma criança que se destaca diariamente, pelas atitudes, tanto de um adulto quanto de uma criança, pelo humor e mais uma vez: pela leveza!

O final é encantador. As palavras do Auggie e do Sr. Buzanfa são perfeitas! Falando nisso, vale anotar muitos trechos no caderninho e levar para a vida. É uma história que vale a pena assistir uma, duas, quantas vezes for necessária. Acho que em todas, vai marcar de uma forma e ensinar muito. Enfim, mega recomendo. 

Crédito das imagens: Adoro Cinema

Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Corre! :)

Beijos, Carol.

Para ler: Resenha – Extraordinário

Fan Page ♥  Instagram


1

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018