07.04.2021
* Dia do Jornalista: A minha história com o Jornalismo! ♥

Ei, Gente! :) Sabia que hoje é o Dia do Jornalista? E a primeira coisa que vocês reparam quando entram nesse blog é a profissão da Pequena que vos bloga hahaha. Então, tem que ter um post em homenagem a essa data, né? ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Sei que é uma área que rende bastante crítica e com a pandemia acho que só aumentou. Algumas construtivas e outras totalmente maldosas. Porém, vale lembrar que toda profissão tem profissional bom e não tão legal assim. Só não dá para generalizar.

A gente não é dono da razão e pode sim cometer erros. O importante é reconhecê-los. Claro que há casos e casos, mas acho que deu para entender. Tem muita coisa por trás, que às vezes a gente julga sem nem ao menos saber. Muitos veículos de comunicação apelam e o sensacionalismo não é legal. Porém, há outros meios que informam com responsabilidade e veracidade, por mais que a gente não queira acreditar. E nem todos os canais vão te agradar sempre. A minha dica é: leia, escuta quem te passa confiança, mesmo não sendo aquela notícia que não agrade. Aliás, não gosta de tal jornalista, emissora? Não precisa assistir e vida que segue. :)

E como eu sou jornalista, decidi contar algumas coisinhas sobre a minha trajetória e tal:

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

– Quem me inspirou na escolha da profissão foi a Rory, de Gilmore Girls. Mas juro que a decisão não foi baseada só nisso hahaha. Foi a área que mais chegava perto da atividade que mais amo na vida: escrever.

Não bebo café. Gosto do cheirinho, mas a bebida em si não me agrada hahaha. E, sim, sou uma jornalista tímida. Me comunico melhor através da escrita, que a propósito prefiro usar uma linguagem leve, mesmo que o assunto seja tenso.

– Me formei em 2009 e o meu primeiro estágio foi em assessoria de imprensa na área de moda. Até hoje tenho contato com a minha primeira chefe, a Ana Ioselli e ela é a minha mãe profissional.

– Trabalhei em um jornal de bairro que pagava por mês R$ 50,00. Mas juro que a experiência foi incrível. Já fui assessora de imprensa em outras empresas, mas o que eu gosto mesmo é de ser jornalista de redação. Hoje, sou redatora freela e amo, mesmo com algumas ressalvas. E o mais legal é que cada dia, eu escrevo um assunto diferente. Na 2ª pego um tema de geologia e na 3ª um de pijama hahaha.

– Adoro a Christiane Pelajo e já tive o sonho de trabalhar no “Profissão Repórter” com o Caco Barcellos. Maju Coutinho é diva (mas é um ser humano, que também erra), a Mariana Gross bem engraçada e morro de saudade do Evaristo Costa. E apesar de não gostar de jornalismo esportivo, o Tadeu Schmidt é um dos meus favoritos.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

***

É isso, pessoal. :) Feliz dia todos os dias, jornalistas. Que não faltem pautas que mudem o dia a dia de cada pessoa. Furos jornalísticos e que deadline seja tranquilo hahaha. Amém! =D

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Entrevista – Nathalia Fuzaro!
Fan Page ♥ Instagram


10
07.04.2020
* 5 coisas que aprendi sendo Jornalista! ♥

Ei, Gente! :) Para quem não sabe, hoje é o Dia do Jornalista. E, sim, o nome desse blog não é por acaso! Me formei há quase 11 anos e apesar dos pesares, continuo fazendo uma das coisas que mais amo na vida: levar informação através da escrita. ♥

E como toda data, essa também tem o seu motivo. De acordo com o Portal da Imprensa, é uma homenagem ao jornalista Giovanni Battista Líbero Badaró, proprietário do Observador Constitucional. Aliás, esse meio de comunicação era a favor das ideias liberais e não curtia muito o reinado de Dom Pedro I, digamos assim. A propósito, Badaró foi morto e esse assassinato alavancou a crise que começava a tomar proporção no império de Dom Pedro I, fazendo com que o mesmo renunciasse no dia 7 de abril.

Confesso que não sabia dessa história e isso faz com que eu mais ame a minha profissão. Com ela, aprendo muito, todos os dias. ;-) Falando em aprendizados, trouxe cinco coisas que aprendi sendo Jornalista. Vamos lá?

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

1. Não é uma profissão fácil. Muitas vezes, não somos valorizados. Principalmente, na parte financeira. Por isso, faça por amor. Claro que só isso não paga as contas… Sendo assim, antes de qualquer coisa, se valorize. Siga a sua intuição e veja o que cabe na sua realidade, mas independente de qualquer coisa, não deixe que te façam de gato e sapato. ;-)

2. O jornalismo de hoje não é o mesmo de ontem e, provavelmente, não será o de amanhã. Tudo muda, o tempo todo! É preciso se reinventar, estudar sempre. Se não, a gente fica para trás! Não é fácil, eu sei. Luto com esse fato quase todos os dias, mas é importante. Juro, juradinho!

3. Ok, há erros grotescos. Em contrapartida, a gente é ser humano e erra também. Por exemplo, todos os meus textos não saem de uma hora para outra. Reviso um milhão de vezes, mas pode ser que uma palavra saia errada ou que uma frase não faça sentido. E quer saber? Tá tudo bem. É importante que a cobrança não se destaque tanto. ;-)

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

4. Informar com leveza é a minha grande paixão. Aliás, criei o PJ com essa intenção. Escrever do meu jeitinho, sobre coisas que deixam a vida menos pesada. Porém, quando tenho de ser objetiva e seguir uma linha editorial diferente, vou fundo. Mas sempre tentando dar um toque menos pesado possível. E a sua forma de escrever não precisa ser a mesma do coleguinha! Cada um tem um jeito e se comparar só atrapalha, viu? Vai por mim!

5. Não sei se continua sendo assim, mas há séculos muitas pessoas ficavam chocadas quando eu falava que não queria ser a próxima Fátima Bernardes. Apesar de admirá-la, sempre gostei de escrever, estar dentro de uma redação de jornal (ou revista, ou site), mesmo em casa. Jornalismo têm diversas áreas e não necessariamente tem de ser em uma bancada de jornal em rede nacional. Mas se esse é o seu desejo, vai com tudo! E aqui vai uma dica: se for viável, experimenta mais de uma para ver qual que você se identifica mais! ♥

***

Acho que é isso, gente! :) Eu amo ser jornalista, mesmo que a profissão tenha me decepcionado algumas vezes. Já trabalhei em lugares que carrego para vida, outros que não quero nunca mais pisar! Mas independente, todos me ensinaram. São muitas histórias, pautas e frio na barriga por conta de deadline! Têm textos que dão orgulho, por mais que eu leia mil vezes. E são muitos bloquinhos, canetas e afins. A era digital tá aqui firme e forte, mas algumas manias são para sempre! ♥

Ainda não cheguei lá, mas espero que os sonhos nunca acabem. Quero alcançar um por um, mas hoje em dia de uma maneira mais pé no chão.

E se você sonha em ser jornalista, saiba que não é fácil, mas ninguém disse que seria, né? É preciso dedicação, amor, respeito e muito trabalho! Como qualquer profissão. E, do fundo do meu coração, torço para que esses aprendizados e palavras soltas te ajudem a trilhar o melhor caminho, independente da direção que desejar seguir.

Feliz dia! :) Para quem só se formou, para quem vive diariamente do jornalismo e para quem sonha. E obrigada a todos que me incentivam diariamente, principalmente: minha irmã Lulu, minha mãe, meu namorado e a minha eterna chefinha, a Ana Ioselli. Amo vocês! ♥

No mais, podem opinar à vontade! ^^

Beijos, Carol.

Post Antigo: Assessoria de Imprensa e 4 draminhas!
Fan Page ♥ Instagram  


10

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021