22.11.2019
* PJ Leu: O café da praia! ♥

Ei, Gente! :) Para terminar a semana, tem dica literária para vocês no post de hoje. Dessa vez, li: O café da praia, da autora Lucy Diamond. Publicado pela Editora Arqueiro (eterna parceira do blog), o livro faz parte de uma série que eu amo: Romances de hoje! Então, vamos lá? Boa resenha! 

PJ Leu - O Café da PraiaLivro: O café da praia | Editora: Arqueiro | Autora: Lucy Diamond
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4 livros

Sinopse: Evie sempre foi a ovelha negra da família: sonhadora e  impulsiva, o oposto das irmãs mais velhas bem-sucedidas. Tentou fazer carreira como atriz, fotógrafa, mas nada engrenou. Viva pulando de um trabalho para o outro, sempre com a sensação de que lhe faltava um propósito. Então, quando a sua tia preferida sofre um acidente, ela recebe uma inesperada herança…. O café na beira da praia, de Cornualha, onde passou sua infância, entre outros momentos, agora é seu!

Empolgada com a oportunidade de mudar de vida, ela decide morar lá. Mas logo descobre que nem tudo são flores no Café! Os funcionários não são os melhores, o local está caído e muita coisa precisa ser feita! Mas apesar das dificuldades, ela está determinada a fazer dar certo! Com isso, conquista muito mais, inclusive na vida amorosa!

Opinião da Pequena:  “A casa dos novos começos“, da mesma autora, é um dos livros que eu mais amei dessa série. Então, a expectativa para “O café da praia” estava giga!  Não me emocionou tanto quanto o primeiro, mas não deixou a desejar. Adoro que ela usou a Evie para narrar a própria história. A leitura fica mais envolvente, sabe? Fora que me senti bem mais próxima da protagonista. A premissa é bem boa e a escrita da Lucy é tão leve que quando a gente se toca, puft, o capítulo já acabou.

Me identifiquei muito com a personagem principal. Foi uma inspiração a mais para correr atrás do meu propósito. Aliás, é uma história que define muito aquele ditado “nada acontece por acaso”. A morte da tia Jo é bem triste, mas ainda bem que o destino reservou algumas coisas boas, por mais que tivesse pedras no caminho. Evie evolui bastante, mas sem perder a sua essência de sonhadora! E uma das lições que eu mais amei: nunca é tarde para começar do zero, mesmo com as dificuldades! Ah! Sua família tem uns poréns e a sua mãe e seus sobrinhos são incríveis. A cena do telefone é uma das que mais me marcou. Amei os moradores, até mesmo, a Betty. Por trás de uma atitude ranzinza, existe um coração de ouro! E o que falar da Florence (acho que é esse o nome)? Melhores conselhos!

Continuando… No meio, a leitura ficou meio arrastada. Não teve muita emoção! Só algumas suspeitas. O romance que rolou arrancou alguns suspiros, mas no decorrer das páginas me decepcionou um pouco. Por incrível que pareça, desejei um outro desfecho. E por falar nessa palavrinha, adorei o final da Amber, a melhor amiga da Evie. Aliás, todo mundo merece uma amiga como ela! E destaque para a relação da nossa protagonista com o seu enteado Saul, que a propósito mostra que algumas coisas não precisam ter fim. Por mais que eu ache que na realidade não funciona bem assim, acho que casou maravilhosamente com a história!

E preciso falar: as autoras dessa série amam a Cornualha, né? Fiquei bem curiosa com esse destino hahaha! =) E como eu queria que esse café virasse realidade e uma dose de moradores fofos como os do livro! No mais, o fim foi bem fofinho e mesmo com algumas explicações corriqueiras, eu recomendo!

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Girlboss

Fan Page ♥ Instagram 


1
12.11.2019
* PJ News – Novembro: Já é Natal e tem Black Friday! ♥

Com um pouquinho de delay, mas está no ar o PJ News de novembro Sim, já está aberta a temporada de doces e filmes de Natal, tem fofurice para a Black Friday, entre outras coisas. Então, vamos estourar o limite do cartão de crédito juntas? Hahaha brincadeirinha. ;-) Bom post!!

IMG_2979Crédito das Imagens: Adoro Cinema, Instagram Editora Sextante, Instagram Aff The Hype, Instagram Bee Mine e Instagram Rafaellart Doces
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Para começar, tem comédia romântica natalina: Uma segunda chance para amar, com Emilia Clarke, que conta a história de Kate, uma jovem inglesa que tem uma vida para lá de bagunçada. Todo Natal, a mesma trabalha como elfo em uma loja temática e quando conhece Tom, tudo o que parecia impossível se torna realidade e faz com que as barreiras que a própria construiu sejam derrubadas. Estreia final de novembro e eu estou contando os dias! E vocês? ;-)  E como de praxe, também tem livro novo: Mulheres não são chatas, mulheres estão exaustas, da Ruth Manus, publicado pela Sextante. Li o primeiro dela e amei! E esse, que conta sobre algumas inquietações do público feminino em pleno século XXI, acho que vou amar também.

E quem aqui ama t-shirts engraçadinhas? \o Amei essa nova coleção da loja Aff The Hype para vestir. São blusas unissex com toque irônico e bem divertido, tipo essa “I love my job”, entre outras. Na verdade, a coleção está na pré-venda e lança mesmo em dezembro, então, fica a dica! ;-) Ah! Novembro remete à Black Friday, né? Para a data, a Jess, da Bee Mine, vai colocar no site no dia 29 de novembro, o primeiro produto da loja online que eu amo: esse bloco de anotações fofo! Então, fiquem de olho, ok? Por fim, como o Natal já está aí, está aberta a temporada de doces natalinos que amamos, como esse chocotone trufado, da Rafaellart Doces.

***

É isso, pessoal. :) O que vocês desejaram? Podem comentar!
Ah! Antes de terminar esse post, queria dizer que participei do blog lindão: Rainhas da Pechincha. Escrevi um post sobre ansiedade e algumas cicatrizes que ela provocou na minha perna. Espero que gostem! Só clicar aqui para ler. E, obrigada pelo espaço meninas! Foi libertador escrever esse post.

Beijos, Carol.

Post Antigo: Um dia ainda vamos rir de tudo isso

Fan Page ♥ Instagram  


0
06.11.2019
* PJ Leu: A padaria dos finais felizes! ♥

Ei, Gente! Hoje é dia de dica literária. Dessa vez, embarquei em mais uma história da série “Romances de Hoje“, da editora Arqueiro. O livro? “A padaria dos finais felizes“, escrito pela Jenny Colgan. Vamos lá? Boa leitura! 

PJ Leu - A padaria dos finais felizesLivro: A padaria dos finais felizes | Editora: Arqueiro | Autora: Jenny Colgan
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 3 livros
 

Sinopse: Um balneária tranquilo, uma loja abandonada e um apartamento meio que caindo aos pedaços. É isso que o destino de Polly reservou, assim que a mesma chega à Cornualha, na Inglaterra, fugindo de um relacionamento que não deu certo. Para enfrentar essa vida nova, a protagonista da vez se dedica a seu passatempo favorito: fazer pão. Mas o que era apenas um hobby, virou uma paixão e, logo, trabalho. Em um ambiente totalmente incomum, Polly descobre novos sabores e amores. Um livro sobre coragem, amigos e, claro finais felizes!

Opinião da Pequena: Esse é o quarto livro da série que embarco e, confesso, que não foi o que mais me prendeu. A premissa é boa, porém, acho que acabou estendendo muito. Ai acaba que a leitura fica mais arrastada do que fluida. Claro, que aquela floreada é sempre bem-vinda, mas no caso, achei meio too much.

Porém, a escrita da autora continua leve ela faz com que a gente se apaixone, até mesmo, por um papagaio-do-mar, que eu nem sabia que existia hahaha. Os personagens também são bem carismáticos, principalmente, Jayden. Um dos pescadores mais incríveis que já “conheci”. Queria muito uma história só dele! Huckle é o típico crush literário que conquista desde a primeira página. A melhor amiga de Polly é a melhor. Falando nisso, a inclusão de Star Wars em uma importante parte do livro é bem legal. E olhem que eu não sou fã dos filmes e tal.

Tarnie está na grande reviravolta e essa é uma das partes que me fez devorar a história! A dona da padaria (e do apartamento) ensina importante lições, principalmente, que a gente tem de seguir em frente. Têm fatos que não têm explicações e ficar atrás de cada uma, só faz a gente ficar presa no passado. O livro também fala muito sobre coragem, novos olhares e a importância dos amigos. Polly não é a minha protagonista favorita da vida, mas me ensinou muito! É nítido o crescimento dela, mesmo com algumas mancadas. O ex boy não achei totalmente lixo e subiu bastante no meu conceito, no decorrer das páginas.

Tive um mini infarto nos capítulos finais, mas logo me recuperei. Ainda bem, porque se não ia baixar bastante a nota da leitura hahaha! E eu tive muita vontade de comer pão durante a leitura. E eu adorei que a autora colocou as receitas! No mais, a capa é linda e o título, dessa vez, não achei que encaixou muito com o que eu li. Mas acho que é por conta do 1º livro da Jenny, que a propósito, você pode ler aqui a resenha.

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! 

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – A Garota italiana

Fan Page ♥ Instagram 


0
01.11.2019
* TAG Literária: Maroon 5! ♥

Ei, Gente! :) Achei a TAG Literária perfeita para mim hahaha. Maroon 5 Literária é uma TAG que mistura livros com músicas dessa banda que eu morro de amores! Vi lá no perfil da @DocesLetras e tive que participar, por motivos óbvios! Então, vamos lá? Bom post! 

74274127_2503575173051934_2337092504064622592_nCrédito da Imagem: Doces Letras 

1. Maps: Um livro que te levou para outro país
R: Bolsas, Beijos e Brigadeiros (Fernanda França)

2. Animals: Um livro que tenha personagens animais
R: 
Vale Harry Potter?

3. She Will be Loved: Um livro com um casal apaixonante
R: 
Confissões de uma Terapeuta (Renata Lustosa)

4. Sunday Morning: Um livro para ler em um dia
R:
Adulta sim, Madura nem sempre (Camila Fremder)

5. Love Somebody: Um livro que você quer muito ler
R: 
Os delírios de Natal de Becky Bloom (Sophie Kinsella)

TAG - PJ 1Crédito das Imagens: Amazon e Instagram Record

6. Payphone: Um livro com uma lição boa
R:
Garota, pare de mentir pra você mesma (Rachel Hollis)

7. Sugar: Um livro muito meloso
R: 
A luz que perdemos (Jill Santapolo)

8. Moves Like Jagger: Um livro que te fez rir muito
R: 
Como agarrar uma herdeira (Julia Quinn)

9. Misery: Um livro que te fez ficar triste
R: 
Coragem (Rose McGowan)

10. Daylight: Um livro que te fez ficar acordado a noite inteira
R: 
Na minha onda (Laura Conrado)

TAG - PJ 2Crédito das Imagens: Amazon

11. Beautiful Goodbye: Um livro que tenha um final lindo
R:
A casa dos novos começos (Lucy Diamond)

12. One More Night: Um livro que você quer que tenha continuação
R: 
Romance concreto (Aimee Oliveira)

13. Back at Your Door: Um livro que você quer muito reler
R: 
O melhor lugar do mundo é aqui (Francesc Miralles e Care Santos)

14. Lucy Strike: Um livro que tenha te surpreendido
R: 
Desencontros à beira-mar (Jill Mansell)

15. Until You’re Over Me: Um livro que você está lendo
R: 
A padaria dos finais felizes (Jenny Colgan)

TAG - PJ 3Crédito das Imagens: Amazon 
Crédito das 3 montagens: Pequena Jornalista 

Prontinho, pessoal. :) Tem resenha de todos no PJ, ok? Quem quiser, é só procurar na caixa de busca. Ah! Fique à vontade para responder a TAG também. Depois me conta!

Beijos e bom fim de semana,
Carol.

Post Antigo: TAG Dramática

Fan Page ♥ Instagram  


0
17.10.2019
* PJ Leu: Quando não há palavras! ♥

Ei, Gente! :) E a dica literária da semana é “Quando não há palavras“, da autora Julie Buxbaum. Publicado pela Galera Record, é um YA (Young Adult) que conta a história de uma menina de luto e um menino diferente, onde uma tragédia acaba unindo os dois. Vamos lá? Boa resenha! 

IMG-2410Livro: Quando não há palavras | Editora: Galera Record | Autora: Julie Buxbaum
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 2 livros!

Sinopse: Kit Lowell perdeu o pai em um acidente de carro e, de uma hora para outra, seu mundo perdeu o colorido. As amigas, a mesa onde sempre se sentou na hora do almoço, as aulas e, até mesmo, o sabor da comida indiana da sua mãe não tem mais graça. A ausência do pai se tornou a presença que ela não consegue evitar! Já David Drucker tem Asperger, declama pi numa sequência de centenas de algarismos (de cor) e sente dificuldade de entender figuras de linguagem e não compreende sentimentos alheios. Ainda bem que pode contar com a sua família e com um caderno, onde anota tudo que considera digno de nota.

Kit precisa de alguma maneira se reinventar para lidar com o luto. Então, a mesa de David parece um bom lugar para recomeçar. Ele, por sua vez, é honesto demais e está cada vez mais atraído pela natureza curiosa dela. E no meio disso tudo, ela pede ajuda ao mais novo amigo para desvendar os detalhes do acidente do pai. Porém, o que nenhum dos dois esperavam era a surpresa que a vida reservou. Será que a amizade (ou algo a mais) irá sobreviver a dura verdade?

Opinião da Pequena: Vi esse livro no aeroporto e meu namorado me deu de presente na Bienal. Confesso que a princípio a história parecia ser daquelas que prende do início ao fim… Afinal, a premissa é muito boa! E no começo foi desse jeito, mas a leitura começou a ficar arrastada e eu quase abandonei o livro! Porém, decidi continuar. E um pouco depois do meio até mais ou menos o final, a leitura fluiu mais! Daí, quando teve aquela reviravolta…. Por mais impressionante que fosse, não mexeu comigo como eu achei que poderia mexer!

Mas é claro que tiveram coisas boas! Adorei a sinceridade do David, saber um pouco mais sobre Asperger e achei totalmente compreensível a reação da Kit. Acho que ela vai evoluindo no decorrer das páginas e o nosso protagonista também! Muitas lições nessa história, como ser a gente mesmo e que não ser compreendida, às vezes, é uma boa perspectiva! A irmã do David é a melhor e a mãe dele também. O pai me surpreendeu de forma positiva! A mãe da Kit tem os seus prós e contras, mas acho que a partir do momento que a gente fica mais velho, suas atitudes são mais compreensíveis. Torci pelo Jack (vai entender, mas sei lá hahaha) e adorei o professor de violão do David.

Acho que a história merecia mais páginas. Por mais que a leitura não tenha fluido da melhor forma, algumas coisas ficaram muito no ar. E, sei lá, gosto de usar a minha imaginação, mas eu queria algumas respostas, sabem? No mais a capa é linda e a escrita da autora é bem boa, mas acho que só não bateu e acontece, né? Mas fiquem à vontade para embarcar. Até porque o que pode não ser tão legal para mim, pode ser para vocês! 

É isso, gente! Quem já leu, conta o que achou. Quem ainda não, fica a dica! ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Três coisas sobre você

Fan Page ♥  Instagram


0

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021