05.08.2019
* PJ Leu: A casa dos novos começos! ♥

Ei, Gente! :) Para tirar o pó do blog, trouxe uma dica literária: A casa dos novos começos, da autora Lucy Diamond. O livro faz parte de uma série de “Romances de Hoje“, publicada pela Editora Arqueiro. É uma história que aquece o nosso coração, de um jeito leve e inspirador. Vamos lá? Boa resenha! 

PJ Leu - A casa dos novos começosLivro: A casa dos novos começos | Editora: Arqueiro | Autora: Lucy Diamond
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros!

Sinopse: Uma terrível descoberta leva Rosa a largar uma carreira de sucesso em Londres e, num impulso, recomeçar a vida como sous-chef em Brighton. O trabalho é árduo e estressante, mas a distrai. Bem, pelo menos até ela conhecer a adolescente emburrada que mora no apartamento ao lado, que a faz questionar suas escolhas. Já Georgie, se muda para o Sul com o namorado, Simon, atrás de uma incrível oportunidade… para a carreira dele. Mas está determinada a ser bem-sucedida como jornalista e faz de tudo para trabalhar para uma revista local. A princípio, a cidade parece recebê-la de braços abertos, mas não vai demorar muito até ela se meter em várias enrascadas. Por fim, mas não menos importante, temos Charlotte, que após uma grande tragédia, passa as noites isolada em seu novo apartamento. Mas graças a Deus, tem Margot, uma senhorinha que mora no último andar, tem outros planos para ela (e que planos!!). Querendo ou não, Charlotte, terá de encarar o mundo real e suas incríveis possibilidades. Então, quando as três se conhecem, a esperança renasce, uma amizade surge e um novo e energizante capítulo se inicia!

Minha opinião: Ele é mais intenso que “A pequena livraria das sonhos“, mas sem dúvida, é o meu preferido dessa série de livros, até o momento!  Amei tanto, que fiquei com uma resseca literária daquelas. A construção de capítulo, a forma como a autora conta cada história, é surpreendentemente boa. Que escrita! Te prende, te ensina e, por incrível que pareça, não dá para sacar o que vai acontecer logo de cara. E eu amo clichê, mas ficar sem saber no que vai dar, dá um frio bom na barriga, sabem?

Todas as protagonistas são maravilhosas! Cada uma traz consigo, histórias que nos fazem notar que recomeços são sempre bem-vindos. Todos os capítulos mexem com a gente, de uma maneira leve, intensa e reconfortante. E a gente aprende muito com cada uma e, claro, com personagens secundários, como a hilária Margot. Aliás, prestem atenção nessa senhorinha e no seu lema de que, às vezes, é bom não usar a tal da sabedoria o tempo todo. Talvez essa filosofia de vida, deixe a gente mais leve, arriscando, sem se cobrar tanto. E calhou muito essa lição no meu momento de vida atual e, dentre tantas, foi a que mais amei!

Quanto as protagonistas: Rosa se superou e teve aquela vingança perfeita e um final incrível. Quem diria! Charlotte, deu a volta por cima e mostrou que é preciso recomeçar todos os dias e, se tiver um príncipe real, melhor ainda. Georgie? A história da anterior me fez chorar, mas os capítulos finais dela, nossa me fizeram soluçar. Relacionamentos são difíceis e uma segunda chance, em alguns casos, deve ser considerada. Confesso que julguei, mas ao final das últimas páginas fiquei sorrindo de orelha a orelha. Não é necessariamente o que eu imaginava, mas quando terminei a leitura, entendi direitinho. Afinal, todos cometem erros e ser radical não leva a nada! Obrigada, Lucy, por ter me tirado da zona de conforto!

67817060_404145843785081_3824834459178369024_nAlguns dos melhores trechos!

Ah! Claro, que nem  tudo são flores e, senti falta de algumas explicações mais detalhadas (digamos assim) no caso da Charlotte. Amei o Nate, a vizinha emburrada e tudo que ela e sua família trouxeram para a Rosa. A administradora e seu filho são chatos, porém, ótimos hahaha. E Georgie é uma das melhores jornalistas. Aliás, me inspirou muito! E o que falar da capa? Traduz o livro e o deixa ainda mais inesquecível. No mais, só lendo para absorver um dos romances mais incríveis que já embarquei! Recomendo e MUITO! ♥

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Álbum de Casamento

Fan Page ♥ Instagram


1
24.07.2019
* Top 5: Nas quartas usamos rosa! ♥

Ei, Gente! :) Quarta-feira é o dia oficial da cor rosa. Aliás, esse foi o maior ensinamento do filme “Meninas Malvadas“, né? Então, para o post de hoje selecionei cinco itens que estou desejando nessa cor e com a tonalidade (mais clarinha) que eu mais amo. Vamos lá? ♥  

Top 5 - Rosa - PJ - 1Crédito das imagens: Pinterest e Instagram The Beauty Box 
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista
♥ 

Confesso, que apesar de amar rosa, nunca fui muito de usar essa cor nas roupas. Mas hoje em dia, eu adoro. E fiquei apaixonada por essa jardineira que achei no Pinterest! Dá um toque bem fofo, né? Outro item que estou querendo muito é esse perfume da Miss Dior (meu favorito) para levar na bolsa. Fora que a embalagem é apaixonante! A roupa, eu não sei onde a gente encontra, mas o perfume, vi que na The Beauty Box tem. ;-)

Top 5 - Rosa - PJ - 2Crédito das imagens: Grupo Editorial Record, Meg & Meg e Bee Mine
Crédito da montagem: Pequena Jornalista

E se roupa nem sempre aderi, livros com capa rosa sempre me chamam atenção e se for de uma das minhas autoras favoritas, melhor ainda, né? Muito ansiosa para ter em mãos a nova história da Sophie Kinsella: Te devo uma, que já falei inúmeras vezes no blog. É da Record e lança em agosto! ;-) Também já declarei por aqui que sou a louca da papelaria e eu amo coisinhas rosa desse universo. Fiquei apaixonada por esses planejamentos semanais e diários, da Meg & Meg e, apesar de não usar muito, eu estou morrendo de amores por esse grampeador ROSA, da Bee Mine. Sério, essas lojinhas online me deixam com vontade de gastar tudo e mais um pouco!

***

É isso, pessoal. E vocês? Amam esse tom rosinha bebê? E o que mais chamou a atenção e quer passar no cartão o quanto antes? Enfim, podem opinar à vontade! ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Coleção Cadernos e Blocos!

Fan Page ♥  Instagram


1
17.07.2019
* Top 5: “chick-lit” que estão na fila! ♥

Ei, Gente! :) Já declarei o meu amor por chick-lit, né? Como semana passada, mostrei algumas histórias literárias leves que já embarquei esse ano, resolvi trazer cinco livros que estão na minha listinha de próximos. Lembrando, que quem tiver dicas de leituras do gênero, pode indicar, que eu vou amar! Enfim, vamos lá? Bom post! 

PJ - 5 Chick LitCrédito das Imagens: Saraiva 
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

1. Te devo uma (Sophie Kinsella – Editora Record)
Sinopse: Fixie Farr não consegue deixar nada pra lá. Se encontra alguma coisa fora do lugar, quer logo ajeitar, se um amigo está em dificuldade, já começa a pensar em como pode ajudar… Ela sente necessidade de arrumar tudo. Tudo! Então, quando um estranho em um café lhe pede que fique de olho em seu laptop por um instante, ela não só se compromete a tomar conta do computador como acaba salvando-o de um grande desastre. Sebastian, muito tocado com o gesto de Fixie, não sabe como lhe agradecer, então pega um protetor de copo e o entrega a ela depois de escrever nele: “Te devo uma”. Fixie acha a atitude muito fofa, mas duvida que voltará a vê-lo. Até o dia em que um antigo crush da época da escola volta para sua vida e Fixie precisa ajudá-lo. Ela então recorre a Seb, mas as coisas não dão muito certo. Agora é ela quem fica lhe devendo um enorme favor, e isso gera uma troca de favores infinita que obriga Fixie a enfrentar um passado que cheio de mágoas para abraçar o futuro que ela de fato merece.
Observação da Pequena: É da diva Sophie, né? Não poderia deixar de entrar na minha listinha. Mas só lança em agosto. Alguém contando os dias para o próximo mês também? hahaha =)

2. As joias de Manhattan (Carmen Reid – Editora Bertrand Brasil) 
Sinopse: Três irmãs, um destino: se tornarem milionárias. Como conseguir? Vendendo joias roubadas! Mas a experiência no assunto é zero e a chance de o plano virar de pernas pro ar é de 100%.
Observação da Pequena: Eu comprei na última Bienal que teve aqui no Rio, mas ainda não consegui embarcar. Espero resolver essa questão ainda esse ano. Lendo novamente a sinopse, tem cara de ser maravilhoso e do jeitinho que eu gosto! 

3. Falsiane (Lucy Sykes e Jo Plazza – Editora Harper Collins) 
Sinopse: O que fazer quando a geração mais nova (mais descolada, mais ambiciosa, mais antenada) está de olho no seu cargo? É o que Imogen Tate, editora de uma grande revista de moda nova iorquina, está prestes a enfrentar. Após uma licença médica de seis meses, ela está de volta à redação, mas as coisas estão bem diferentes… Sua assistente de vinte e poucos anos aproveitou sua ausência para tentar derrubá-la do seu pedestal, roubar seu emprego e transformar a famosa Glossy em um aplicativo de celular! Avessa às tecnologias e sem sequer saber usar direito um iPhone, Imogen vai ter que correr atrás do prejuízo para desbravar o mundo virtual e provar que a experiência ainda vale muito. Custe o que custar!
Observação da Pequena: Recebi essa dica no Insta e, com certeza, entrou para a minha lista! =)

4. As Patricinhas (Zoey Dean – Editora Bertrand Brasil) 
Sinopse: Megan Smith, recém-formada em Yale, tem grandes planos para a sua carreira de jornalista, mas também uma dívida enorme: 75 mil dólares do empréstimo que fez para pagar a faculdade. Por conta disso, aceita trabalhar num tabloide de quinta categoria, é demitida, até que… recebe uma proposta irrecusável. As gêmeas Rose e Sage Baker têm 17 anos e são as herdeiras mais badaladas de Palm Beach, conhecidas por terem rios de dinheiro e uma queda pelos flashes dos paparazzi. A avó das gêmeas se oferece para pagar a dívida de Megan, com a condição dela aceitar ser professora particular das meninas e fazer com que entrem numa boa universidade. Mas as gêmeas não estão nem um pouco dispostas a abrir espaço em suas agendas de patricinhas para aprender álgebra. Megan logo descobre que, para conquistar suas alunas, vai ter que saber a diferença entre Pucci e Prada. E mais: se entrar para a galera, talvez, quem sabe, consiga ensinar alguma coisa para as meninas. O que nunca imaginou é que ela própria aprenderia uma grande lição.
Observação da Pequena: Acreditam que eu não sabia da existência desse livro? Simplesmente encontrei por acaso na internet e eu estou louca para embarcar! Aliás, amanhã mesmo vou tentar encontrar na livraria! 

5. Esposa 22 (Melanie Gideon – Editora Intrínseca) 
Sinopse: Alice e William Buckle se casaram apaixonados. Mas, dois filhos e quase vinte anos depois, Alice está entediada. Por isso, quando recebe um convite por e-mail para participar de uma pesquisa on-line sobre casamentos, ela aceita num impulso. Respondendo às perguntas enviadas por um pesquisador anônimo e carismático, Alice tem a oportunidade de reexaminar a história do próprio relacionamento. Protegidos pelos pseudônimos “Esposa 22” e “Pesquisador 101”, a protagonista e o condutor da pesquisa iniciam uma intensa troca de mensagens que acaba tomando um rumo cada vez mais íntimo.
Observação da Pequena: Sempre escutei falar desse livro, mas nunca tinha lido a sinopse, acreditam? Diz que não está mais disponível, mas espero encontrar esse livro naqueles quiosques promocionais da Bienal. Torçam por mim! ;-)

***

É isso, pessoal. Ah! Vou fazer uma versão desse post com autores brasileiros também, ok? Mandem sugestões!

Beijos, Carol. ^^

Post Antigo: 5 chick-lit que eu indico!

Fan Page ♥ Instagram 


2
08.07.2019
* PJ Leu: Garota, pare de mentir pra você mesma! ♥

Ei, Gente! :) E a dica literária da semana é: Garota, pare de mentir pra você mesma, da autora Rachel Hollis. Publicado pela Editora Sextante, o livro é tipo autoajuda, mas sem a gente achar que é impossível pôr em prática o que ela fala no decorrer dos capítulos. Enfim, vamos lá? Boa leitura! 

PJ Leu - Garota pare de mentir para você mesmaLivro: Garota, pare de mentir pra você mesma | Editora: Sextante | Autora: Rachel Hollis  
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros!

Sinopse: Este livro é sobre um monte de mentira nocivas e uma verdade importante. A verdade? Você, somente você, é responsável por quem se tornará e pelo quanto é feliz. É preciso identificar e destruir cada mentira que contou a si mesma a vida inteira. Por quê? Porque é impossível ir a um lugar novo, ou tornar-se algo diferente, sem primeiro identificar onde você está. Por exemplo: já acreditou piamente que não era boa o suficiente? Que era uma péssima mãe ou que não chegaria a lugar nenhum? Essas mentiras são perigosas, em contrapartida, se formos capazes de identificar a principal razão de nossas dificuldades e entender que somos completamente capazes de superá-las, nossa trajetória pode ganhar um novo caminho, a propósito repleto de realizações. Então, pare de se maltratar e não deixe que ninguém faça isso. Pare de mentir para si mesma e leia esse livro, que vai ser de grande ajuda. Nisso, você pode acreditar! ;-)

Minha opinião: Sabe aquele livro que você devora em alguns dias? Que te inspira e levanta o seu astral? Que não faz você se sentir sozinha? Parece piegas, eu sei. Livros de autoajuda sempre têm esse propósito. Mas juro, juradinho, que esse livro mexe com a gente de uma forma bastante positiva! Pelo menos, mexeu comigo. Claro, que as mudanças não ocorrem da noite para o dia. É preciso batalhar, diariamente. E a autora deixou bem claro isso.

As mentiras que a gente conta, tomam uma proporção, que não são nada fáceis de destruí-las. Porém, através de cada capítulo, vemos que apesar da dificuldade, é totalmente possível parar de mentir e passar a acreditar mais no nosso potencial. Rachel conta de uma maneira bem comovente a história de sua vida até aqui e, com certeza, você vai se identificar em algum ponto. Há capítulos bem difíceis e a gente mais uma vez tem a prova de que a grama do vizinho quase nunca é mais verde. O capítulo sobre o irmão dela é bem triste e ela tinha tudo para desistir da vida, bem nova. Mas usou tudo que passou a seu favor, inclusive uma paralisia facial.

Claro, que alguns capítulos não foram tão relevantes para mim. Mas é que eu ainda não passo por algumas coisas, como ser mãe e me cobrar perfeição. Outras páginas, porém, caíram como uma luva. Amei saber a trajetória dela no mundo dos livros e nem preciso dizer o quanto ajudou, né? Depois da leitura, consegui escrever mais umas páginas do meu livro e fiquei tão feliz, que nem sei gente. Também me identifiquei muito com a parte de que as pessoas não ligam muito para o número da idade e, sim, que a vida é totalmente diferente do que elas imaginavam em tal faixa etária. Tipo, era para ter alcançado muito mais a essa altura do campeonato, sabe? A lição que fica é que a gente tem que parar de colocar prazo de validade na gente. Ver o que não conquistamos, mas não de uma forma que faça mal e, sim, que a gente saiba, que uma hora vai chegar lá. Sempre chega e depende muito da gente!

Outro aprendizado é que a gente não tem controle do outro, do que acontece na vida. Mas temos total controle de como reagimos! E isso vale muito. Há um tempo venho colocando isso na prática, mas marcou ainda mais do jeito que ela escreveu. E, por fim, mas não menos importante, temos uma outra percepção da palavra não. Claro, que não é virar uma chata, não aceitar nada contrário do que quer. Mas se é o seu sonho, não desista, independente do que digam. Aprenda com as críticas construtivas, ponha em prática e vai fundo. Sempre há um caminho! E eu sei que na prática, a teoria é mais complicadinha, porém, a gente não pode se dar por vencido. Cuide de seu sonhos. Faça o que estiver ao seu alcance, sem prejudicar ninguém, e vai. Você merece e lembre-se, por mais que tenham inúmeras pessoas torcendo, só você pode cuidar e concretizar o seu desejo.

Pj Leu - Trecho Garota pare de mentirCrédito da imagem: Pequena Jornalista.

Enfim, “Garota pare de mentir pra você mesma” é uma ótima e enriquecedora leitura para quem acha que não sai nunca do lugar e/ou quer sempre aprender com as histórias dos outros! De forma leve e outras bem duras, a gente aprende muito. Além de amar a si mesma, a respeitar o próximo e seguir a vida, independente do que acontece! Enfim, recomendo e MUITO! 

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Eu sou as escolhas que faço

Fan Page ♥ Instagram   


1
01.07.2019
* PJ Leu: Confissões de uma terapeuta! ♥

Ei, Gente! Nada melhor do que começar o mês com uma indicação de um livro, que aquece nosso coraçãozinho e faz a gente amar ainda mais chick lit, né? O PJ Leu da semana é “Confissões de uma terapeuta“, da autora Rê Lustosa. Vamos lá? Boa leitura! ♥ 

PJ Leu - Confissões de uma terapeutaLivro: Confissões de uma terapeuta | Editora: Lura | Autora: Renata Lustosa 
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros!

Sinopse: Melissa Belinque é uma garota planejada. Muito planejada. Apaixonada por seu melhor amigo e formada em psicologia, ela é uma terapeuta especializada em relacionamento, porém, nunca esteve em um. E o que fazer quando, numa reviravolta do destino, Mel descobre que uma de suas pacientes está completamente apaixonada (e é recíproco) justo pelo mesmo boy que ela? Bom, nossa protagonista terá de correr atrás do prejuízo e impedir que o grande amor de sua vida e seus planos mega certos sejam passados para trás!

Minha opinião: Chick lit, muitas vezes, é dito como uma leitura rasa, apenas uma distração! Nada contra um livro ser apenas uma distração, mas esse gênero, normalmente, me ensina tantas coisas, que acho bem injusto sofrer preconceito literário. E “Confissões de uma terapeuta” é assim: leve, divertido e cheio de aprendizados! Bom, pelo menos para mim. Amei que a autora conseguiu abordar questões como ansiedade, TOC, bullying e quilinhos a mais de um jeito sério, mas sem perder a leveza que o tipo de história pede. Acho que entra muito mais na cabeça do leitor, sabem?

Mas vamos aos personagens? Começando pela nossa protagonista Mel. É quase impossível não se identificar com ela e descobrir que a gente não está sozinha nesse mundo. Ela é incrível! Mesmo a gente querendo ter uma conversa digna de Dr. Julio (outro personagem incrível) com ela. É bem visível o crescimento dela no decorrer dos capítulos. E eu amo isso! A Alana é aquela paciente que dispensamos, mas pessoas assim tendem a nos ensinar muito. E a protagonista foi bem profissional e não deixou atrapalhar muito a sua paixonite na hora de cada sessão.  A Pati é bem doidinha fofa, o Rafa meio sei lá e o Leo é o meu atual crush literário. Digamos que foi amor à primeira vista! E a sua segunda paciente é a melhor de todas. Prestem atenção nessa garotinha também, que dá muitos tapas (do bem) na sociedade! E amei a estilista e suas palavras que vão ficar para a vida “você pode usar o que você quiser, querida”.  Iolanda não apareceu muito na história, mas foi aquela personagem que marcou! E a mãe da Mel na palestra? Compete muito sério com a mamy da Becky Bloom e a minha hahaha. Rendeu ótimas risadas e conversas bem maravilhosas!  A-D-O-R-E-I!

No mais, o contexto é bem bom e prende a gente do início ao fim! A escrita da Rê é deliciosa! É impossível querer largar a leitura no meio do capítulo. A construção da história foi muito bem bolada e amei as sacadas da Mel e suas observações. Destaque também para o nome de cada capítulo e a diagramação. Deu um toque a mais! E, claro, que o conteúdo é repleto de lições. O que eu mais aprendi foi sobre aqueles planos, que a gente cisma e não deixa de lado por nada nesse mundo. Vi que é bom ser organizada, ter tudo na mente. Mas na dose certa, se não o plano “B”, vira plano meio, desculpa o termo, de b de “babaca” (como a própria Mel diz). Às vezes, é bom deixar a vida fluir. Porém, isso não significa que você deve ficar sentada no sofá sem fazer nada, ok? Talvez, um equilíbrio entre a protagonista e a mãe dela, seja uma boa forma de levar o dia a dia! E outro aprendizado é que uma atitude muda tudo, prova viva é a relação da Melissa com a sua secretária.

E, gente! Quem fica meio assim com psicólogo, psiquiatra e tal… Leiam esse livro! É um investimento que a gente faz para a nossa saúde mental! E, obrigada, Rê, por abordar esse tema tão bem! Enfim, é o típico livro que faz a gente amar a capa, mas quando embarca, faz o leitor abraçar a história bem apertado. Falando nisso, o final é simplesmente lindo! Dá uma ressaca literária, mas a certeza de que esse chick lit vai seguir com a gente para todos os outros capítulos da nossa vida, é certeira, viu? “Confissões de uma terapeuta” é sobre amor, amizade, profissão (que a propósito faz a gente não desistir, mesmo que seja bem difícil), planos e outros temas que volta e meia podem aparecer na corrida do nosso livro real. Sem dúvida, entrou para a minha listinha de favoritos. 

PJ Leu - Confissões de uma terapeuta - TrechoCrédito da imagem: Pequena Jornalista

É isso, pessoal. Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo muito!

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Entrevista – Rê Lustosa

Fan Page ♥  Instagram


4

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2019