07.02.2020
* Para assistir: Jojo Rabbit! ♥

No próximo domingo, dia 9 de fevereiro, vai acontecer a noite do Oscar. Eu não conseguir assistir a todas as histórias cinematográficas. Algumas, porque não deu mesmo e outras porque eu prefiro não embarcar, como Coringa.

Mas fiquei feliz que vi um dos melhores filmes, que a propósito, está concorrendo a algumas categorias, como: Jojo Rabbit. ♥ E, sinceramente: é um dos meus favoritos. Então, vamos lá? Pega a pipoca, o refri, que a sessão vai começar! ;-)

Para começar, aquele resuminho de sempre: Durante a 2ª Guerra Mundial, na Alemanha vive um jovem nazista de apenas 10 anos: Jojo Rabbit. Ele trata Hitler como um amigo imaginário e bem próximo. Aliás, um dos seus sonhos é participar do grupo Hitlerista, que acredita nos ideais de Adolf Hitler. Até que um dia, Jojo descobre que a sua mãe esconde uma judia no sótão de casa e depois de algumas tentativas de detestá-la e expulsá-la, nosso protagonista começa a gostar da nova hóspede.

E o que eu achei? É um filme que me fez rir muito, de coisas que nunca imaginei. É pesado, mas com aquela leveza que faz com que a gente não tire os olhos da tela em nenhum momento (aliás, só tirei na cena que mostra o porquê do apelido “Rabbit”). É uma comédia, mas não aquela clássica hollywoodiana. É bem emocionante, faz a gente querer guardar alguns personagens no potinho, cair na gargalhada e aqui vai uma dica para os mais sensíveis: melhor levar lencinho, que rolam algumas lágrimas!

Eu amei a escolha dos atores. Scarlett não é uma das minhas atrizes preferidas da vida, mas eu amei ela como “Rosie”, a mãe do Jojo. Imagino o peso nas costas que ela carrega, mas tudo é com muito leveza, mesmo naquela época. Ah! E a personagem, junto com o filho, é dona de uma das cenas mais linda do filme: a que ela faz o papel, literalmente, de mãe e pai. Merece muito o Oscar como atriz coadjuvante.

Quanto ao Jojo, ele é bem carismático e é impossível sentir raiva dele, mesmo com ideais nazistas. Aliás, apesar de tudo, ele apenas um garoto lindo, que deseja fazer parte de um grupo e a maldade, por mais que ele tente de uma forma desengonçada, não existe de forma alguma. O ator é fofo, engraçado e, com certeza, a gente vai vê-lo em muitos filmes. Porque talento é apelido, na minha humilde opinião.

Hitler, é hilário e eu simples amei o ator que interpreta. Não sei a história de cor e salteado, mas acredito que ele capitou totalmente a essência, de forma cômica. Porém, quem ganhou totalmente o meu coração foi o Yorki. A amizade dele com o Jojo é uma das mais lindas e dá vontade de levar os dois para casa. Se um dia eu tiver filho homem, quero igual ao Yorki ou Jojo.

E o que falar da Elsa? A melhor Judia da vida. Amei como a amizade dos dois (com o Jojo) cresce aos pouquinhos. Aliás, essa relação dos dois me lembrou muito a da Liesel e Rudy, da Menina que roubava livros! E isso me fez amar ainda mais o filme. Enfim, os diálogos entre os dois são maravilhosos, as cartas e os desenhos. Os dois deram show de interpretação.

Também amei os outros personagens, como o Capitão Klenzendorf e como o mesmo age em uma das cenas mais angustiantes. Mostra que, naquela época, mesmo quem trabalhava em prol ao nazismo, tinha um bom coração. :)

Amei o final e algumas cenas deram um aperto bem grande. Outras me fizeram querer dançar e levar a vida com simplicidade e felicidade, mesmo com uma gerra acontecendo lá fora! Destaque para algumas músicas da trilha sonora.

Crédito das Imagens: Adoro Cinema

Enfim, deu para notar qual é o meu filme favorito para levar a estatueta esse ano, né? RECOMENDO e MUITO! ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Para assistir: A menina que roubava livros
Fan Page ♥ Instagram  


3
04.07.2019
* Para assistir: Casal improvável! ♥

Ei, Gente! :) Semana passada, assisti ao filmeCasal Improvável“. Apesar de eu ter achado um pouco apelativo, amei a comédia, que tem um toque para lá de romântico. Enfim, vamos lá? Peguem o combo “pipoca e guaraná”, que a sessão já vai começar! 

0852328.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Para começar, aquele resuminho básico: o jornalista investigativo Fred se demite após receber a notícia de que o veículo para qual trabalha foi vendido para um grande conglomerado de mídia, liderado por um poderoso que vai de contra seus ideais. Para se animar depois de perder o emprego, ele vai para uma festa com seu amigo, o Lance, e acaba reencontrando sua antiga babá, Charlotte. E sabe quem ela é? Nada menos que a Secretária de Estado americana e está prestes a concorrer à presidência. Então, cansada de ser assessorada por profissionais que não a conhecem, ela decide contratar Fred para escrever seus discursos de campanha. Um romance improvável surge entre eles, causando uma inesperada reação em todos!

4963731.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

F_D5_01292.NEF

No comecinho, confesso que achei meio chatinho e, no decorrer de algumas cenas, bem apelativo. Mas de acordo com o meu namorado, é comum ter essa pegada nos filmes do Seth Rogen, que interpreta o Fred. Mas depois da contratação e da 1ª cena do avião, a história ganha pique e eu fiquei apaixonada por esse casal improvável. Acho que um acrescenta na vida do outro e aprendem que o importante é respeitar e, em qualquer relação, é viável, na medida certa, ter de ceder. Fora que tem uma sacada política que serve para todos. Não importa se o seu melhor amigo ou alguém da família têm opiniões políticas contrárias da sua, é fundamental ter respeito e não terminar uma relação por conta disso. Achei bem propício e foi a parte que eu mais amei da história. Eles dão um tapa na nossa cara, mas de uma forma bem sutil.

5311171.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

4133472.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxxCrédito das Imagens: Adoro Cinema

A Charlotte é bem girl power e foi a personagem, depois de Lance, que mais curti. Também amei o segurança, que guarda segredo como ninguém.  Há outros casais improváveis que conquistam a gente e o finalzinho é bem fofinho e me lembrou um pouco aquele filme “Os Queridinhos da América”. Amei os figurinos dela e os do Fred são bem cômicos, principalmente, o que ele em uma festa. Rendeu muitas risadas! Enfim, a linguagem não é a mais leve, mas a história, no geral, é bem divertida e ótima para rir e aprender algumas lições valiosas, como falei anteriormente. Recomendo, viu, gente? E destaque para a trilha sonora, que faz a gente lembrar de quando é mais novinho e tal (pelo menos, eu lembrei hahaha).

Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica para o fim de semana, que está quase chegando! =)

Beijos, Carol.

Post Antigo: O bebê de Bridget Jones

Fan Page ♥  Instagram


0
03.06.2019
* PJ News de junho: minha camisa xadrez está lavando! ♥

Ei, Gente! Chegou o meu mês favorito da vida: junho Afinal, além de ter o meu niver (dia 17, anotem na agenda hahaha), é aquela época que a gente comemora o Dia dos Namorados, tem um milhão de festas juninas e inúmeras novidades. Separei apenas 4 para o PJ News, mas que resumem bem o 6º mês do ano! Vamos lá? Bom post. :)

PJ News - Junho 2019Crédito das Imagens: Site Adoro Cinema, Instagram @relustosa, Instagram @sigaimaginarium e Divulgação Assessoria de Imprensa! 
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

O filme desse mês é Casal Improvável, que pelo que eu vi estreia dia 20 de junho. Assisti ao trailer e acho que tem cara de ser aquela comédia romântica que faz a gente chorar de tanto rir. A história fala sobre o jornalista Fred que se esforça para mudar o rumo da sua vida. Até que encontra sua antiga babá, a Charlotte, que atualmente é uma das mulheres mais poderosas do mundo. Cara de ser ser bem legal, né? Quanto ao livro, escolhi esse que lançou no finalzinho de maio, da Rê Lustosa, uma ilustradora que sigo nas redes sociais. O nome é “Confissões de uma Terapeuta“, que conta sobre Melissa Belinque. Formada em psicologia, ela é uma terapeuta especializada em relacionamentos, mas com um detalhe: nunca esteve em um. Daí, o destino prega uma peça, onde uma de suas pacientes é apaixonada pelo mesmo homem que Melissa, que a propósito é o seu melhor amigo! Me apaixonei pela capa e acho que é um chick lit que eu vou amar! Para garantir o seu, é só clicar aqui.

E já que esse mês a gente comemora o Dia dos Namorados, achei esse presente da Imaginarium bem criativo: um álbum que dá para gravar as melhores recordações. Achei lindo, único e é impossível não se apaixonar ainda mais depois desse mimo, né? Quem quiser saber mais, é só clicar aqui. Mas vale lembrar, gente, que o maior presente mesmo é estar presente todos os dias! Por fim, mas não menos importante, junho lembra também festa junina, né? Que lembra também camisa xadrez. Daí, que eu amei essa linha da Reserva Mini da comemoração, inclusive essa “Minha camisa xadrez está lavando”. Ótimo para quem não achou uma camisa xadrez perfeita para chamar de sua ou apenas está lavando mesmo hahaha. É da loja infantil, mas dependendo do seu biotipo, acho que dá. E dizem que é de menino, mas acho mega usável para os dois públicos. Quem quiser saber mais, é só clicar aqui.

É isso, pessoal. :) Agora quero saber: qual é a novidade favorita de vocês? Podem opinar à vontade!

Beijos e um ótimo mês para a gente!

Carol. 

Post Antigo: Inspiração do Dia – Festa Junina

Fan Page ♥  Instagram


6
24.05.2018
* Para assistir: A noite do jogo! ♥

1970542.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxxPara assistir: A noite do jogo! 

Já declarei o meu amor pela Rachel McAdams. Ela é uma das minhas atrizes preferidas e se está em algum filme, corro para assistir. E o último que eu vi foi: A noite do jogo, aquelas comédias que faz você sair da sala de cinema com a barriga doendo de tanto rir.  Bom, a história conta sobre o casal Max e Annie, que participam de um grupo de casais que organizam noites de jogos. Eles são do tipo viciados em jogos de tabuleiro e por aí vai. Então, um dia, o irmão de Max, o bem-sucedido Brooks, chega com uma proposta irrecusável: uma festa de assassinato e mistério, onde quem ganhar leva um carro do dono da casa. Porém, Brooks é sequestrado de verdade, mas todos os participantes acreditam que esse sumiço faz parte dessa brincadeirinha e resolvem desvendar tudo para vencer o jogo. Porém, o rumo das coisas toma um caminho totalmente inesperado, rendendo boas risadas e, até mesmo, lições.

O que eu achei? Tudo que tem tiro, sangue e tal, eu saio correndo. Mas esse filme, apesar de ter tudo isso, de uma forma leve, me fez amar e colocar na lista de histórias cinematográficas preferidas! :) Tudo se encaixa e quando você percebe já está querendo desvendar o mistério junto com os personagens. Eu e meu namorado, várias vezes pensamos em soluções. Seríamos bons concorrentes hahaha! O comecinho do filme, mostra como Max e Annie se conheceram e que fofo… Um jogo de mímica pode resultar em doces lembranças e pedidos! Também amei a cena do cachorro (queria que ele tivesse mais destaque, mas ok), do policial. Ele ganha de todos! E as partes que eles ainda não tem noção de que é um sequestro real, são maravilhosas. S-É-R-I-O! Ah! E os coadjuvantes também arrasam: o cara doidinho pelo clube de luta e o homem que descobre que a mulher o traiu com um vulgo famoso é uma das partes que mais rende diálogos divertidos.

GAME NIGHT

GAME NIGHTCrédito das imagens: Adoro Cinema 

Quanto ao irmão de Max: desconfie se tudo parece muito perfeitinho. Ele trouxe a lição do filme, que realmente nem tudo é como parece, sabem? Achei que ele teria um desfecho diferente, mas foi interessante. Aliás, o final é surpreendente e, ao mesmo tempo, clichê. Falando nisso, fiquem até o finalzinho, depois da cena final, para entender melhor a história. Eu demorei um pouco, mas entendi hahaha. #lerdinhafeelings ;p! Destaque para uma outra cena: a do jatinho. Sério, a Rachel é hilária! Enfim, um resuminho apenas para falar: assistam A noite do Jogo. No mínimo, será divertido!

Já assistiu? Conta o que achou, sem spoiler! 

Beijos, Carol.

Para ler (assistir): Série This is us 

Fan Page ♥ Instagram  


10

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2020