17.02.2020
* Top 3: livros indicados na ADSC! ♥

Ei, Gente! :) No comecinho do ano, a Ca Fremder, que sempre falo aqui no PJ, montou uma Newsletter com o nome de “Associação dos Sem Carisma (ADSC)“. É o tipo de e-mail que você ama receber, com textos divertidos e que ainda têm dicas literárias, afinal, na equipe tem a Bertha e a Taize (que indica os livros).

Muitas histórias eu não tinha noção da existência, mas já entraram na minha possível listinha de próximas leituras. E algumas fogem totalmente dos meus gêneros favoritos, mas vai que um dia eu embarque, né? Enfim, sem mais delongas, segue o meu Top 3 da ADSC! ♥

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

1. A amiga genial (Elena Ferrante)
Sinopse:
O 1º da série Napolitana, conta a história de meninas que se conhecem em uma vizinhança pobre de Nápoles, na década de 50. Elena, a menina mais inteligente da turma, tem sua vida transformada quando a família do sapateiro Cerullo chega ao bairro e Raffaella, uma criança magra, mal comportada e selvagem, se torna o centro das atenções. Após brigas e planos, elas buscam um futuro melhor. Ir embora, conhecer o mundo, escrever livros. Os estudos parecem a melhor opção para que as duas não terminem como suas mães. Em contrapartida, quando as duas terminam os estudos da 5ª série, uma tem o apoio da família, outra não, então seguem caminhos diferentes.
Observação da Pequena: Tem cara de ser bem intrigante e bateu a curiosidade sobre esses caminhos diferentes! ;-)

2. Lady Killers (Tori Telfer)
Sinopse:
Assassinos em série sempre são homens, né? Mas em Lady Killers, o sexo frágil toma esse lugar. Um livro que é um dossiê de histórias sobre assassinas em série e seus crimes ao longo dos últimos séculos!
Observação da Pequena: Nem eu acredito que coloquei esse livro na listinha, porém, achei a sinopse bem interessante. Talvez eu fique com medo? Com certeza! Mas acho que é uma possibilidade embarcar nesse dossiê!

3. Mentirosos (E. Lockhart)
Sinopse:
Na família Sinclair, ninguém é carente, criminoso, viciado ou fracassado. Mas talvez isso seja mentira. Eles fazem parte de uma família rica e renomada, que não admite que está em decadência. Assim, todo ano o patriarca, suas três filhas e seus respectivos filhos passam as férias de verão em sua ilha particular. Uma delas, Cadence, sofre um estranho acidente. E após um período difícil, ela volta à Ilha onde sofreu e junta peça por peça o que aconteceu de fato!
Observação da Pequena: É o que me deu mais vontade de ler! Acho que deve prender do início ao fim!

****

É isso, pessoal. Obrigada, Taize por me influenciar literalmente! E eu não estou sendo patrocinada (mas estamos aí ADSC hahaha), mas mega recomendo a inscrição para receber essa Newsletter maravilhosa. Só clicar aqui. ;-)

Aliás, o que vocês acham de uma possível Newsletter do PJ? Me contem! ♥ E me contem também se já embarcaram em alguma leitura do Top 3 da vez. ^^

Beijos, Carol.

Post Antigo: Top 3 – Escrevendo o Amor
Fan Page ♥ Instagram   


8
16.01.2019
* PJ Leu: Adulta sim, madura nem sempre! ♥

Ei, Gente! :) E a minha segunda leitura do ano foi “Adulta sim, madura nem sempre“, da autora Camila Fremder. O típico livro que a gente devora bem rapidinho e quando acaba pensa: ué, mas já? Enfim, segue a sinopse e a minha opinião. Boa resenha! 

Pj Leu - Adulta simLivro: Adulta sim, madura nem sempre | Editora: Paralela | Autora: Camila Fremder
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: cinco livros!

Sinopse: Um livro que reflete sobre a chegada da fase adulta. Que muitas vezes, nem está lá, mas, de acordo com a sociedade, já deveria estar lá há séculos. A autora brasileira conta para a gente sobre a sua experiência com a transição do fim da adolescência para a maturidade. Que a propósito, chega do nada e pode ser assustadora! Fala sobre a maternidade, relacionamentos e a autoestima. De um jeito bem-humorado, ela conta passo a passo e histórias como entregar um freela para ontem, pagar a conta de gás atrasada e colocar o bebê para dormir. Tudo junto e misturado! E, de forma alguma, ela finge que está tudo sob controle e que essa transformação não é tão simples. E tudo bem! O melhor é aceitar e adotar o melhor remédio: rir muito! 

Minha opinião: Esquece tudo que você escutou até hoje sobre a vida adulta e corre para ler esse livro agora! E juro que não estou sendo paga para falar isso (mas estamos aí hahaha #brincadeirinha). A mesma autora que me fez aceitar melhor os trinta anos (por conta do livro “Enfim, 30!”), me ajudou a perceber que não estou adulta, no mini perrengue, sozinha! É uma terapia literária daquelas, que vale cada página. A Camila conta as dores e delícias de entrar nessa fase e é impossível não se identificar com alguma história e perceber ao final de cada capítulo, que não estamos no controle, mas que sim: vai dar tudo certo! E se a gente souber olhar com bons olhos, tudo flui melhor!

No mais, a escrita dela é leve, divertida e faz a gente devorar em poucos dias o livro. A não ser que você tenha de parar para dar de mama. Mas como ainda não é o meu caso, consegui ler em menos de uma semana (hahaha) e fiquei chateada quando acabou. Só a parte da maternidade, que como ainda não sou mãe, não foi o meu capítulo preferido. Mas consegui entender mais o lado das minhas amigas e, até mesmo, o da minha mãe. ♥

Destaque para a capa maravilhosa e quando eu tiver o meu filho, juro que vou usar essa terapia da chupeta (só lendo o livro para entender). Também amei as ilustrações que a gente encontra dentro do livro. A última é a melhor e faz a gente abraçar quando termina! Obrigada, Camila!

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Mega recomendo! ♥ E um obrigada especial ao meu namorado, que me deu esse livro tão incrível. ^^

Beijos, Carol.

Post Antigo: Enfim, 30!

Fan Page ♥ Instagram 


2

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2020