24.12.2020
* PJ Leu: Conto – Contrato de Natal! ♥

Ei, Gente! :) Feliz véspera de Natal para todo mundo yay! E para entrar ainda mais no clima, separei uma dica literária: Contrato de Natal, da Renata Lustosa. Um conto de chick-lit natalino perfeito. Vamos lá? Boa leitura! ♥

Conto: Contrato de Natal | Autora: Renata Lustosa
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros

Sinopse: Emília Fontenele não quer seguir o padrão imposto pela sociedade de que precisa ser uma garota comprometida. Afinal, já está quase na casa dos trinta. Mas isso não significa que a sua família indelicada tem de falar pra ela desistir de uma vez de arrumar um namorado. Que abuso!

Para dar uma lição nos seus familiares, decide pedir ajudar para o amigo do trabalho, que topa ser seu “namorado” no dia do Natal. Porém, quem aprende e descobre coisas além do que imaginava é ela mesmo.

Opinião da Pequena: Quando a Rê me convidou para ler o novo conto dela, não pensei duas vezes. Todas as histórias que ela escreve vão além de um simples chick-lit. E esse têm um especial: é de Natal. ^^

A premissa é bem clichê. Mas sabe aquele clichê que aquece o coração? Então! Personagens carismáticos, protagonista gente como a gente e elementos surpresas que fazem a diferença, até mesmo quando a gente já imagina o final.

E dessa vez, o tema abordado é a clássica imposição que a sociedade coloca na mulher, de que para ser feliz precisa ser comprometida. Em contrapartida, não para por aí. Como essa questão já tá tão enraizada, a própria Emília se cobra. E leva todos os discursos com desconfiança.

Amei como tudo foi amarradinho, ri muito e percebi como a protagonista cresceu, mesmo com poucas páginas. Fiquei apaixonada pela sua família e, claro, pelo Theo. Adorei o desfecho, algumas sacadas e o arquivo final que o leitor encontra na última página contém a melhor planilha. E mais uma vez: o único defeito é que a história acaba muito rápido hahaha. E confesso que imaginava uma capa mais natalina, entretanto….

O tema é de Natal, porém, acredito que seja um conto bem atemporal. Já que trata de assuntos distintos, mesmo com os clássicos “a tia dos namoradinhos” e tal. E além do tema central que contei anteriormente, aprendi que tudo está na forma como interpretamos. Às vezes, a gente fica tão focada em tal coisa, que não entende a real intenção de uma conversa. Ou de borboletas no estômago. Enfim, recomendo. O melhor contrato que já li.

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica (clica aqui para baixar).

Beijos, Carol.

Post Antigo: Os delírios de Natal de Becky Bloom
Fan Page ♥  Instagram


7
21.12.2020
* PJ Leu: Como falar romance em francês? ♥

Ei, Gente! :) E o PJ Leu da vez é: Como falar romance em francês, da Aimee Oliveira (autora brasileira). Um romance leve, teen e que faz a gente querer aprender a língua. Sem mais delongas, vamos lá? Boa leitura! ♥

Livro: Como falar romance em francês | Autora: Aimee Oliveira | Editora: Increasy
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4 livros

Sinopse: Sabrina tinha o sonho de aprender francês no curso intensivo desejado. Conseguiu e precisava manter a média para manter a bolsa que tinha. Alberto, passou para um programa de estudos na França sem ter a mínima ideia de como falar o idioma.

Os dois, se conhecem na escola, que a propósito não dá nem tempo de respirar quase… Mas e se apaixonar? Será que dá? Nesse romance, o leitor não só aprende falar em francês (algumas palavras hahaha), como percebe que a vida dá umas reviravoltas, entre perguntas confusas, doces franceses e por aí vai.

Opinião da Pequena: Já falei por aqui que se tem romance e França na mesma história, é meio caminho andado para eu suspirar e amar o livro, né? E eu achei bem fofo o conteúdo, além do título e da ilustra da capa linda!

A escrita da autora é bem leve e divertida. Adorei o “blú-blú-blú” e a palavra “pachorra“, que Dona Sol usa hahaha. Aliás, a mãe da Sabrina lembrou uma tia minha. A protagonista é meio esquentada, mas segue firme nos propósitos e ajuda mais do que imagina! Alberto (ou Dagalberto hahaha) é fofo e apaixonante. Me identifiquei com ele na hora de aprender outra língua. Porque eu fico perdidinha no curso de inglês também hahaha.

Crédito da Imagem: Amazon

A premissa é bem boa e apesar de eu não ter devorado, como imaginei, achei a leitura perfeita para quem quer passar o tempo de boa, lendo um bom livro. Gostei das lições, de como aproveitar o momento e que não é porque um romance não deu certo, que o outro vai dar errado. Cada pessoa é diferente, por mais que as circunstâncias pareçam iguais.

Os pais do nosso protagonista são bem incríveis e adorei o desfecho deles. Breno e Bruno são hilários, mas às vezes, ficava confusa para saber quem falou o que hahaha. Amei a parte das receitas e vou ter a “pachorra” de tentar, quem sabe, me arriscar no macaron hahaha. Destaque para cada capítulo ensinando uma palavra em francês e para a professora deles! ;-)

***

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! No mais, podem opinar à vontade! Ah! E o livro está disponível na Amazon e no Kindle Unlimited.

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Romance Concreto
Fan Page ♥ Instagram  


4
17.12.2020
* Mais 3 contos de Natal! ♥

Ei, Gente! :) Confesso que esse fim de ano eu tô meio sem ideia e um pouco cansada mentalmente, mas estou tentando preparar posts. Então, desculpem pela falta de post ontem… Aliás, talvez role uma mini férias do blog. Porém, não sei ainda.

Em contrapartida, hoje tem postagem com alguns contos de Natal que eu quero ler muito, além do qual eu postei aqui. Tô finalizando “Como falar romance em francês” e espero que role resenha até amanhã.

Enfim, recadinhos dados. Agora vamos às histórias natalinas? ♥

Crédito da Imagem: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Contrato de Natal, da Rê Lustosa, é a minha próxima leitura. Ansiosa para embarcar nesse chick-lit que conta a história da Emília Fontenele. Tudo o que ela quer é um pedido de desculpas da sua família. Afinal, nada a ver falar que ela deveria desistir de arranjar um namorado.

Ao mesmo tempo em que ela não quer seguir o padrão da sociedade, não deseja o oposto extremo. Então, ela prepara uma lição para os familiares na ceia natalina. Com a ajuda de um amigo do trabalho, ela terá um namorado por um dia… Mas tem muita coisa por trás: descobertas sobre ela e todos!

Crédito da Imagem: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Também quero muito conhecer a escrita da Laura, do blog Estante Bibliográfica, que lançou esse ano seu primeiro conto: A magia do Natal na loja de Brinquedos. Conta sobre a Beatrice, que tem cinco anos que perdeu o pai e herdou a loja de brinquedos “Passaporte para a infância”.

A protagonista acaba perdendo o gosto pela vida e nem chega a comemorar o Natal, que era a sua festividade favorita. Há lendas de que a loja é capaz de realizar sonhos e dentre desânimos, surge um presente especial e um cliente que precisa fazer compras de últimas horas… Tudo com inúmeras surpresas em plena véspera de Natal.

Crédito da Imagem: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

E recebi hoje como sugestão de leitura na Amazon, esse conto: Como se fosse um presente de Natal, da Paula Neiva. Achei a capa linda e a história parece ser divertida. Que a propósito fala sobre Luísa, que arrumou um trabalho temporário bem doido: se vestir de Mamãe Noel em um shopping lotado e com uma roupa de látex.

Mas tudo piora, quando descobre que uma das crianças esqueceu seu presente ao lado do trenó. Agora ela parte para a missão de entregá-lo à dona. Então, ela chega à conclusão de que Papai Noel pode até não existir, mas a Mamãe Noel sim.

***

É isso, pessoal. Quem quiser ler esses contos, só clicar aqui, aqui e aqui. ♥ Se eu conseguir ler todos, faço uma maratona de posts semana que vem, ok? E me contem: tem alguma história literária que vocês amam? No mais, podem opinar à vontade! ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Top 5 – Cinco histórias natalinas!
Fan Page ♥  Instagram 


5
29.09.2020
* PJ Leu: Daqui a cinco anos! ♥

Ei, Gente! :) A dica literária da semana é Daqui a cinco anos, da autora Rebecca Serle. Um livro que responde, nas entrelinhas, aquela clássica pergunta: como você se imagina daqui a cinco anos? Vamos lá? Boa resenha! ♥

Livro: Daqui a cinco anos | Autora: Rebecca Serle | Editora: Paralela
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4 livros

Sinopse: Dannie Kohan é aquela personagem que sabe responder exatamente como se vê daqui a cinco anos. O emprego no escritório de advocacia dos sonhos, o noivado com o namorado, entre outros planos.

Totalmente pé no chão, a protagonista tem esse jeito de ser até no dia em que acorda e percebe que está em uma realidade diferente, que acontece cinco anos depois de dormir. Ela encontra um outro apartamento, uma aliança que não é sua e um homem que não conhece. Mas quando desperta novamente, tudo volta ao normal e acredita (mais ou menos) que só foi um sonho de uma noite doida!

E como o destino adora pregar algumas peças: quatro anos e meio depois, ela vê o cara misterioso daquela página da sua vida e tem uma surpresa nada agradável. Um romance que fala sobre o amor, a amizade e, principalmente, a lealdade.

Opinião da Pequena: Eu nunca tinha lido nada da autora e, de antemão, posso falar que é uma escrita que prende do primeiro ao último capitulo. É impossível largar a história, que tem uma premissa bem instigante! Mas quando a gente vai embarcar é ainda mais surpreendente.

Confesso que não me simpatizei muito com a protagonista. Não que ela seja uma personagem ruim e é levar ver algumas mudanças e insights. Mas achei bem séria e muito pragmática, digamos assim. Não rolou aquela identificação, sabem? Em contrapartida, a Bella, sua melhor amiga, é aquela “pessoa” que a gente adoraria trazer para a realidade! Doidinha e com um coração de ouro.

Eu quis ter raiva do David a cada parágrafo em que ele aparecia! Mas não consegui e ainda bem! Às vezes, ou quase sempre, os planos não saem como imaginamos. Ai lembrei daquele livro “Malas, Memórias e Marshmallows“, que diz que “enquanto o homem planeja, Deus ri”. Se encaixa bem nesse livro também. Aaron (ou Greg) foi uma mistura de sentimentos! E os pais da Bella? O mesmo caso. Mas o Dr. Shaw é o meu favorito de todos!

Crédito da Imagem: Amazon
Pequena Jornalista

O mais legal de “Daqui a cinco anos” é que eu achava uma coisa, mas não era nada daquilo. Ou não no contexto que eu imaginava! Alguns desfechos deram um aperto no coração. Outros, eu esperava um pouquinho. E o final é bem bolado e me pegou totalmente desprevenida hahaha!

E como todas as histórias, essa rendeu algumas lições: pensar no futuro é bom, mas ter foco no presente é melhor! A principal contagem regressiva deve ser para a nossa felicidade e que não é necessário saber o que vem a seguir. Isso pode acabar com toda a magia e o crescimento diário que precisamos. Recomendo!

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! Lembrando que você pode comprar o livro através desse link (isso ajuda muito o Pequena Jornalista).

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Em outra vida, talvez?
Fan Page ♥ Instagram 


4
21.09.2020
* PJ Leu: Quase rivais! ♥

Ei, Gente! :) Sei que ando meio sumidinha, mas depois explico melhor o que aconteceu. O importante é que hoje tem mais uma dica literária \o/! Dessa vez: Quase rivais, de J. Sterling. Vamos lá? Boa leitura! ♥

Livro: Quase Rivais | Autora: J. Sterling | Editora: Faro Editorial
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4,5 livros

Sinopse: James é louco pela Julia. Julia é louca pelo James! Mas eles são uma espécie de Romeu e Julieta, dos tempos atuais. Por quê? A família de cada se odeia há gerações! E agora? Será que o destino é o mesmo do casal de William Shakespeare ou uma nova história será contada?

Opinião da Pequena: Eu vi uma resenha desse livro lá no blog Estante da Alê e, se eu não me engano, no Prefácio também. Daí, me apaixonei pela história e quando tive a oportunidade, comprei para ler.

Começando pela capa: como não se apaixonar por ela? Tem cara de romance no ar e, normalmente, não curto pessoas reais nas capas. Mas adorei os dois protagonistas e já me apaixonei por eles antes mesmo de “conhecê-los” hahaha. E acho que o título tem tudo a ver com os capítulos no geral. E achei bem interessante que cada parte tem um trecho de Romeu e Julieta e mostra tanto a visão do James quanto a da Julia.

A premissa é bem clássica e a escrita da autora é leve e divertida. Algumas partes são para lá de picantes (aí eu fico meio tímida hahaha), porém, há muitos momentos mais inocentes que nos arrancam suspiros! O casal principal é bem carismático e, sem dúvidas, essa história é mais fofa do que a do Shakespeare.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Também tiramos lições, como: tudo tem os dois lados da moeda e, muitas vezes, só sabemos uma parte. Estar disposto a escutar o outro, pode render bons momentos. Falando nisso, o pai da Julia me irritou um pouco e amei os dois amigos dos principais. E têm apostas que rendem ótimas histórias e risos nos personagens e, claro, no leitor.

No mais, foi uma leitura que fluiu muito, com alguns errinhos de digitação, mas nada muito gritante e que tenha deixado o livro ruim. Se você ama vinho, vale ler com uma taça na mão. Enfim, amei embarcar em Quase Rivais. Deixou a vida mais colorida e só o finalzinho, que bateu uma dúvida, mas a minha imaginação foi longe hahaha.

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Só clicar aqui para comprar. Isso ajuda muito o PJ! ;-) Ah! E sabe a capa que está embaixo do livro na foto? É uma edição linda de Romeu e Julieta, que a minha vizinha fofa me deu! ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Mini roteiro de Verona
Fan Page ♥ Instagram 


10

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021