08.07.2015
* Post-Ajuda: Um pouquinho da moda masculina (Por Rick)! ♥
Dessa vez o post-ajuda é especialmente para o público masculino. Mas como eu não sou uma expert no assunto, convidei um amigo mega estiloso: Ricardo Tassilo, que criou recentemente o seu site de moda. Então, se você quer dar um toque a mais no estilo do seu boy, irmão, primo, amigo ou pai, leia esse post e confira as dicas de ouro do Rick. Ah! Ele também fala um pouco sobre o que ele pensa desse universo para eles aqui no Brasil. ;-)

Post-Ajuda do Dia: 
Moda Masculina!  (Por Ricardo Tassilo)

1. O que não pode faltar de jeito nenhum em um guarda roupa masculino? 
R: Uma boa calça jeans e uma camisa branca de botão e manga longa. São peças coringas e que sabendo combinar com um sapato ou um tênis bacana deixa qualquer pessoa muito bem arrumada.

2. Quais são as peças essenciais para aproveitar as estações mais frias? 
R: Para mim, as peças essenciais para o inverno são: um bom casaco combinado com uma calça jeans bem transada. Outra bela combinação que está super em alta: uma jaqueta de couro (ou jeans) com calça de moletom. Fora isso, tudo mais é acessório.

3. E acessórios? Quais são as peças que você indica para fugir do óbvio? 
R: Pode até parecer óbvio mais um bom relógio e um bom sapato denota muito da qualidade que você oferece ao seu estilo pessoal. Um gorro é uma peça que dá um toque bem “street” ao look e está super em alto no inverno. Porém, é uma peça suicida. Tem de ter muita autoconfiança, se não fica vulgar. Sim, um look masculino também pode ser vulgar.

4. Acha que a moda masculina brasileira deixa a desejar em relação aos outros países? 
R: Acredito que a moda brasileira masculina deixa a desejar no sentido de que é falha na fomentação de cultura de moda. Faz-se cada vez mais necessário uma união de forças e segmentos públicos e privados para fomentar uma cultura de moda no sentido geral, tornar a moda cada vez mais democrática e acessível. Muitas pessoas não consomem e não dão o devido valor ao mercado de moda por pura ignorância, julgando que tudo que envolve o seguimento é futilidade. O ponto sensível da não fomentação de cultura de moda no País se reflete de forma muito pior na moda masculina.

O europeu, o norte americano não tem medo de ousar em seu guarda roupa e eles sabem dar valor a uma peça de vestuário de qualidade que vai lhe garantir conforto e durabilidade, sem sombra de dúvida eles possuem mais consciência de moda do que os homens brasileiros, sobretudo por que não possuem em sua maioria medo do julgamento alheio ou coisa parecida. É claro que obtivemos diversos avanços neste aspecto, mas o homem brasileiro quase que em sua total maioria é machista e auto afirmativo, essas características influem e muito nos avanços da indumentária masculina no Brasil.

Quando eu falo de machismo posso com total segurança aplicar essas características em algumas mulheres também. Muitas mulheres quando veem seus namorados se arrumando um pouco mais, logo fazem algum tipo de piada ridicularizando a masculinidade de seus parceiros. É um dado sociológico e cultural mesmo, muitos produtos de moda masculina não obtém êxito de vendas no País por puro preconceito dos consumidores. É óbvio que tivemos avanços e paulatinamente esse quadro vem se atualizando.

5. Se pudesse mudar algo em relação à moda brasileira, o que seria?
R: Acredito que a democratização e investimento. Penso que a moda Brasileira é ainda pouco democrática e com isso digo em relação a preços, qualidades de  produto e sobretudo acessível a todos os tipos de corpo. Em um país altamente miscigenado onde o biótipo varia muito de pessoa para pessoa e não temos um padrão definido, faz-se necessário a confecção de diversos tamanhos que atendam todos os tipos de consumidores.

Quando falo de investimento, falo de maneira geral e setorizada também. É inadmissível a quantidade de impostos e encargos que incidem sobre a produção têxtil no Brasil, fazendo com que a produção nacional perca muito de sua qualidade e deixem de empregar diversas pessoas impactando na economia dos Pais. O poder público nacional infelizmente não vê ainda o mercado de moda como uma fonte geradora de emprego e sustentabilidade. Os incentivos fiscais e a ajuda ao pequeno empresário têxtil ainda são muito aquém do que deveria ser. A moda além de levar cultura e de ser um organismo vivo de arte também contribui de forma eficaz para a economia de um País, gerando receitas e empregando famílias. Ainda é parco o apoio e incentivo aos novos estilistas e suas criações e práticas que incentivem as produções locais e regionais.

Outra ponto sensível que me incomoda e que de fato mudaria é a polarização do circuito de moda nacional, com a extinção do Fashion Rio o único calendário de moda oficial dos grandes nomes da moda nacional se tornou o São Paulo Fashion Week, obrigando alguns estilistas do Rio a migrarem para a capital paulista e abafando outros criadores cariocas que não tem possibilidade de migrar para apresentar suas criações. Sou absolutamente a favor de que eventos de moda como Minas Trend e Dragão Fashion cresçam e que se tornem oficialmente parte do calendário de moda nacional e que nasçam outros tantos eventos neste segmento em diversos estados e regiões do País.

***

Um tapa na cara da sociedade as respostas dele, né? Principalmente as duas últimas. Arrasou muito! Muito obrigada, Rick! Amei e desejo todo sucesso nessa nova fase, que só está começando. ♥ Quem quiser acompanhar o trabalho dele é só clicar aqui. ;-)

Ah! E podem opinar à vontade!!

Beijos,
Carol


5


5 Respostas para "* Post-Ajuda: Um pouquinho da moda masculina (Por Rick)! ♥"

Marta Máster - 08-07-2015 (07:52)

Hello from Spain: this interview is very interesting. I like this designer proposals. We keep in touch

Hello from Spain: this interview is very interesting. I like this designer proposals. We keep in touch

Responder



Poesia em Transe - 08-07-2015 (16:12)

Eu super concordo com ele, ainda existe um preconceito muito forte em relação aos homens que gostam de se cuidar, mas espero que isso logo, logo mude. Conheço diversos menino, amigos meus, que sofreram represálias pela forma de se vestir.

Post super interessante Carol.

Bjus

Responder



Fernanda Doria - 08-07-2015 (17:26)

Amei a entrevista, eu vivo muito de olho na moda masculina porque sou casada com um super vaidoso HAHAHA A gente gosta de saber das tendências e afins. Amei quando ele falou sobre a calça de moletom, cara eu acho MUITO PERFEITO calça de moletom para homens, mas meu marido teima e não quer usar ): kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

http://www.vodkaescarpin.com.br

Responder



Amanda - 08-07-2015 (21:54)

Eu gostei DEMAIS dessa entrevista! Vários argumentos maravilhosos, concordo com tudo que foi dito na última resposta. O Brasil é misturado demais para ter tantos padrões na moda, e os impostos deveriam diminuir sim, Minas por exemplo tem tantas marcas lindas e maravilhosas que mereciam ter mais incentivos não só na produção como também na hora do consumidor. Se querem favorecer o mercado nacional deveriam ajudar para que ele fosse mais atraente!
Beijos!!

Responder



Dommen Camisaria - 03-11-2015 (17:32)

Sou desenvolvedor no site Dommen Camisaria e gostei muito de sua abordagem sobre moda masculina. No Brasil, ainda temos que crescer muito em relação a moda masculina. Estamos no caminho certo! Parabéns pela matéria!

Responder




Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018