26.11.2020
* TBT Pipoca: Esqueceram de mim! ♥

Ei, Gente! :) Falta menos de 1 mês para o Natal, então o último TBT Pipoca de Novembro é para entrar no clima natalino! E quando a gente fala sobre esses dois assuntos, um filme que sempre vem na minha mente é: Esqueceram de mim, com o Macaulay Culkin. É um clássico, né? Então, vamos lá? Pega a pipoca, que a sessão nostalgia vai começar. ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Assim, eu acho meio difícil alguém que não tenha visto ou não saiba do que se trata. Mas como é um filme dos anos 90, pode ser que isso aconteça. Então, um resuminho básico: Kevin e sua família giga planejam passar o Natal fora. E como é muita gente, ele acaba sendo esquecido em casa! Então, aos 8 anos ele vai ter que fazer as coisas sozinho e, de quebra, dar um jeito em dois ladrões!

Ah! Confesso, que sempre confundo o primeiro com o segundo filme! Mas eu sei que amo os dois, então esse TBT vai ser uma mistura, ok? Dito isso, é impossível não lembrar da infância! As duas histórias são divertidas, leves e como o Kevin consegue pensar em todas aquelas armações? E olha, os dois bandidos são muito lerdos hahaha! E amo que todos os planos do nosso protagonista dão certo (ou quase).

Crédito das Imagens: Adoro Cinema

Adoro a moça dos pombos, mas confesso que quando eu era criança tinha um pouco de medo e não curto muito oferecer comida para eles até hoje. Não me julguem, por favor! O senhor da loja é um dos mais fofos e o cara do hotel que carrega as malas e adora uma gorjeta é bem cara de pau hahaha.

A cena clássica da árvore de Natal em plena Nova York? É simplesmente incrível. Aqui em casa, a gente sempre lembra porque a minha mãe ama essa parte. E a pombinha da paz é tão linda e, se eu não me engano, temos uma parecida de enfeite natalino. E os caras que dão carona para a mãe do Kevin? São personagens que eu idolatro. Por mais pessoas assim!

No mais, a gente ri bastante. Hoje em dia, eu vejo mais por pura nostalgia, mas ainda me divirto e tiro lições. Por exemplo: nunca esquecer ninguém em casa, espero hahaha! E que a família tem os seus defeitos e tal, mas a maioria é bem especial e nada melhor do que passar a noite e a manhã com quem a gente ama e cumpre esse papel familiar.

Crédito das Imagens: Adoro Cinema

Aliás, sempre fiquei querendo abrir os presentes de manhã e não meia noite! Mas até hoje, a gente segue a tradição brasileira mesmo hahaha. E, sim, sempre morri de medo de me esquecerem e não sei se tenho a ousadia do Kevin não hahaha!

Enfim, os dois filmes são um clássico de Natal e que eu acho que mesmo velhinha, vou continuar vendo. Porque é engraçado e dá um toque mágico nessa época! E a gente sempre precisa disso, né? ♥

E vocês? Me contem a relação com essas histórias natalinas!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Um filme, um look e um comercial de Natal.
Fan Page ♥ Instagram  


0
24.11.2020
* 5 coisas boas que aconteceram em 2020! ♥

Ei, Gente! Falta 1 mês e pouquinho para esse ano doido acabar. Sem dúvida, não foi o melhor da vida. Por motivos óbvios e outros também! Mas durante a tempestade, sempre aparecem alguns arcos-íris. E nesse clima de repensar tudo o que tem acontecido, resolvi olhar o lado bom e relembrar 5 coisas que deixaram 2020 mais leve. Vamos lá? ♥

1. Já era próxima da minha irmã mais nova e do meu cunhado, mas com a pandemia, a gente acabou ficando ainda mais! Eu, ela, ele e meu namô formamos um belo quarteto com churras na varanda. E, claro, com a Jeanninha do lado tentando roubar carne, com uma rede mara e cada pôr do sol, que MEU DEUS!

2. No comecinho de 2020, eu tava bem desanimada com a minha vida profissional. E no meio de tantas demissões, consegui freelas que me ensinaram muito e mostraram que eu tô no caminho certo. Ainda bem! E o blog deu passos que sempre quis. Enfim, que venham mais e mais trabalhos incríveis. Aliás, eu to mega solta nos stories e nas lives! Quem diria? E o Insta do PJ deu uma renovada, graças a minha irmã. Obrigada, Lulu!

3. No comecinho da quarentena, confesso que me dava raiva ver pessoas na rua e sem máscara (olhando da minha varanda). Hoje, não julgo quem sai, mas quando tá sem o nosso acessório “tem que ter” ou finge que usa, fico possessa. Mas apesar disso, a minha empatia aguçou muito. Não tomar cuidado, não só me prejudica, como pode ter consequências para o outro. Falando nisso, protestos que eu sabia apenas por alto, dessa vez fui além. Mantive posições, revi outras e aprendi novas.

Crédito da Imagem: Bacon Frito!

4. Eu tô com muita saudade de ir ao cine. Mas ainda bem que existe Netflix, Amazon e por aí vai. Conheci histórias que entraram na minha lista de favoritos e maratonei séries e filmes como nunca. E aquelas que todo mundo assistia, eu finalmente embarquei, como Modern Family. E no quesito literário, tive meus bad days, mas me aventurei em novos gêneros e me apaixonei ainda mais por chick-lit.

5. Vi que a gente se adapta e dá valor ao que nunca deu antes, como a liberdade de sair. Tudo bem que o Rio é perigoso e tal, mas ter um vírus no meio disso tudo, dá ainda mais medo. Mas a gente se adapta às mudanças. E cada um tem o seu tempo! Não é romantizando a quarentena, até porque imagino o quanto de coisa ruim acontece. Porém, às vezes, diferentes posicionamentos, podem melhorar ainda mais uma relação. Seja amorosa, familiar ou de amigos. ♥

Crédito da Imagem: @naniape

Enfim, ainda têm outras coisas boas. Tipo o nascimento da minha afilhada, Malu. O niver diferentão da quarentena. O tempo todo agarrada com a minha doguinha perfeita e convivendo mais com o meu namorado, irmã e cunhado. O novo assusta, porém, aos poucos a gente vai. Quero que tudo volte ao normal, mas que as lições e as mais recentes lembranças (boas) fiquem e virem rotina também!

Agora me conta uma coisa boa que aconteceu nesse ano. Tenho certeza que tem! Seja uma ligação inesperada e um sorriso que alivia tudo! Mas se tiver tudo meio estranho, tudo bem. Tenta amanhã! ;-)

Beijos, Carol. ♥

Post Antigo: Quarentena da Pequena – Parte 1
Fan Page ♥ Instagram  


4
23.11.2020
* Tag da Fruta Literária! ♥

Ei, Gente! :) Há um tempinho, a Silvana, do blog Prefácio, respondeu uma TAG que consistia em citar ou indicar livros com cada letra que compõe o nome de uma fruta. A que ela me deu? Banana. Então, selecionei 6 livros que ainda não li e pretendo comprar nessa black friday. Vamos lá? ♥

Beijos em Nova York: Eu tô de olho nesse livro há um tempinho! Amo o título e a sua premissa que se passa no Natal e em NY.

Crédito da Imagem: Amazon

A Troca: É o novo livro da Beth O’Leary, que escreveu o icônico “Teto para dois”. Neta e avó trocam de lugares…. E acho que deve ser divertido, emocionante e repleto de lições.

Crédito da Imagem: Amazon

Não sou eu, é você: Um chick-lit pelo que eu entendi, onde Delia acha que tudo é culpa dela, até que ela percebe… Que talvez as coisas não sejam bem assim!

Crédito da Imagem: Amazon

A livraria dos achados e perdidos: Esse já apareceu nesse post, que conto os livros que ainda quero ler esse ano! Livros que falam sobre livros não tem como não amar, né? Bom, espero que eu não esteja errada hahaha!

Crédito da Imagem: Amazon

Não é errado ser feliz: Achei a sinopse tão fofinha. Uma viúva e um ex-jogador de beisebol. Ninguém fala nada sobre o passado, mas uma amizade surge e talvez algo mais! Clichê, eu sei, mas eu amei.

Crédito da Imagem: Amazon

A vida perfeita não existe: Esse também está na minha listinha de livros que quero ler até o dia 31 de dezembro hahaha. Ansiosa para embarcar nessa história, pois com esse ano doido, acho que vai fazer muito bem!

Crédito da Imagem: Amazon

***

É isso, pessoal. Nem todos devem tá em promoção. Pelo que eu vi, alguns ainda estão na pré-venda, mas vai que rola algum desconto, né? E se alguém quiser alguma fruta para responder essa TAG, deixa nos comentários, ok? ♥

Beijos, Carol

Post Antigo: Tag da Preguiça
Fan Page ♥ Instagram  


2
20.11.2020
* Top 5 – Consciência Negra: Histórias que todo mundo deveria ler! ♥

Ei, Gente! :) 2020 tem tido casos de racismo bem tensos. Aliás, não só esse ano, né? Há tanto tempo isso acontece! :( Às vezes, não sei muito bem como agir. Mas uma forma que encontrei para buscar saber mais o que eu não vivo diariamente, é lendo. Através de histórias, vejo onde posso melhorar, repensar atitudes e tal. Então, no Dia da Consciência Negra, selecionei cinco livros com essa temática, que todo mundo deveria ler! ♥

Crédito das Imagens e Montagem: Pequena Jornalista

1. O ódio que você semeia (Angie Thomas – Galera Record)
Resuminho:
Starr vive entre dois mundos: o bairro pobre onde mora e o colégio particular em que estuda. Até que esse equilíbrio é quebrado: Starr presencia a morte de seu melhor amigo de infância, Khalil, por um policial. Khalil estava desarmado. Starr é a única testemunha. Dizem que a justiça é cega, e é isso que Starr está prestes a descobrir!
Observação da Pequena: É uma história que me fez enxergar o outro lado, que eu tinha uma ideia bem vaga. Vi que temos de parar com achismos e que a gente não sabe nem a metade do que não é a nossa realidade. E apesar do tema ser bem triste, a autora conseguiu contar através de uma escrita leve e fluida. Tem resenha aqui.

2. Na hora da virada (Angie Thomas – Galera Record)
Resuminho:
Bri tem 16 anos e quer se tornar a maior rapper de todos os tempos. Filha de uma lenda do hip-hop que morreu assim que estourou nas paradas de sucesso, ela tem grandes expectativas para superar. Em sua primeira música, Bri joga toda a sua raiva e frustração. A canção viraliza, mas pelos motivos errados. Taxada de ameaça social, ela precisará usar todo o seu talento para virar o jogo.
Observação da Pequena: É também da autora do primeiro livro dessa lista. Esse tem um toque de esperança a mais e mostra que nem tudo está sob o nosso controle. Mas fazer a nossa parte é essencial. E mostra como a base familiar faz a diferença! Tem resenha aqui.

3. Vozes negras (Pétala Souza, Isa Souza, Flor Priscila, Maria Ferreira e Amanda Condasi – Se liga editorial)
Resuminho:
Quatro contos de mulheres duplamente silenciadas, tanto pelo gênero quanto pela cor. Histórias que reivindicam o protagonismo e autoras que narram a trajetórias de personagens que estão em busca de seus ideais e, claro, da representatividade.
Observação da Pequena: É um dos meus livros de contos nacionais favoritos desse ano. Traz representatividade com leveza e seriedade, na medida certa. Mostra o racismo nos mínimos detalhes! Vale cada conto. Tem resenha aqui.

Crédito da Imagem: Ilustra Loh

4. Minha história (Michelle Obama – Objetiva)
Resuminho:
Michelle Obama nos convida para conhecer a sua vida antes e depois de ser a primeira-dama dos EUA. De forma envolvente, o leitor embarca na sua infância em Chicago, invade o jantar romântico entre ela e o Barack e sabe detalhes do endereço mais famoso do mundo: a casa branca.
Observação da Pequena: É representatividade pura esse livro! Entendi a real importância de ter uma família afro-americana na presidência dos EUA. A gente conhece não só os bastidores, mas a força de uma mulher que é bem girl power, com erros e acertos! Tem resenha aqui.

5. Na corda bamba (Kiley Reid – Arqueiro)
Resuminho:
Emira Tucker, um jovem negra que trabalha como babá, está em um supermercado à noite, quando é abordada por um segurança. Ele a acusa de ter sequestrado Briar, a garotinha que ela cuida. No meio da confusão, alguém grava o vídeo e o pai da menina é chamado. Ela prefere deixar para lá, mas a família de Bri não.
Observação da Pequena: Coincidentemente a história começa em um cenário parecido com o que aconteceu no mercado em Porto Alegre essa semana. :( Não é o meu livro preferido, mas a autora plantou mais sementes sobre algumas atitudes que precisam ser repensadas por todos (e eu me incluo nessa)! Tem resenha aqui. ♥

***

É isso, pessoal. :) Que a gente tenha consciência da importância da igualdade racial todos os dias e não só hoje! Fazer a nossa parte é primordial. Nada muda da noite para o dia, mas nos colocando no lugar dos outros, a mudança pode acontecer sim. ♥

E quem tiver mais indicações de livros que abordam esses temas e que nos ajudam a rever e mudar atitudes, é só acrescentar nos comentários!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Para assistir – Mudbound – Lágrimas sobre o Mississippi
Fan Page ♥  Instagram


3
19.11.2020
* Para assistir: Modern Family! ♥

Ei, Gente! :) Eu amo assistir séries, mas não tenho o costume de acompanhar um monte no mesmo ano, sabem? E com o isolamento social, criei mais esse hábito. E a última que conquistou o meu coração: Modern Family!

Sim, eu sei, eu to meio atrasada. Já que ela é de 2009 e esse ano tá rolando a sua temporada final (11ª). Mas graças a um pedido de indicação de seriados lá no Insta, me indicaram essa e sabe quando você até sonha com os personagens? Meu nível de vício tá assim hahaha. ♥

Crédito da Imagem: Canal de Séries

Bom, ainda estou no meio da 4ª temporada, mas apenas para resumir um pouquinho do que se trata para quem não conhece. ;-) Modern Family conta a histórias de três famílias que estão ligadas e convivem quase que diariamente. Jay é casado com Glória e moram com o filho dela do 1º relacionamento, o Manny. Claire e Mitchell são filhos do 1º casamento de Jay. Ela é casada com o Phil e têm três filhos, Haley, Alex e Luke. Ele vive com o Cam e juntos decidem adotar a Lily. ;-)

A princípio, parece meio confuso. E a quantidade de temporadas assusta. Mas são episódios tão leves e rápidos (20 e poucos minutinhos), que quando você percebe já está no episódio 24. São situações cotidianas, bem gente como a gente. Arrancam risadas e, no fim de casa, tem alguma lição fofinha com um toque de humor que faz a diferença.

Algumas piadas, eu fico meio perdida. Mas no geral eu rio de quase todas hahaha. Aliás, os perrengues que eles passam faz a vida aqui fora ficar mais de boa, sabem? Amo o formato de depoimento, que parece documentário. Aliás, esse é um diferencial bem legal. Imagino que eles estão conversando comigo hahaha.

No mais, adoro o Jay e como mesmo tendo seus costumes, está aberto ao novo. Os gritos da Glória são hilários e é uma das minhas personagens favoritas. Manny tem um jeito bem adulto e inocente ao mesmo tempo. Cam é mega divertido e Mitchell um pouco neurótico, mas aos poucos tá me conquistando. Lily é perfeita! Phil não era o meu favorito, mas agora me conquistou. Melhor pai e (quase) nada o abala! Claire é agitada e me identifico em algumas situações. Agora os três filhos deles: meu Deus, são meio do mal hahaha. Mas no sentido bom hahaha! E têm outros personagens aleatórios, que aparecem às vezes, como a 1ª mulher do Jay.

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Enfim, ainda tem muita água para rolar, mas já amo essa série e sei que vou ficar com saudade quando chegar ao fim! Acho que até lá, a 11ª temporada já chegou na Netflix. Espero! E já tomei alguns spoilers procurando foto no Google, mas nada que tenha atrapalhado o meu interesse. Enfim, recomendo muito. Para assistir na sua própria companhia, com os amigos, a família ou o namô (no meu caso, eu e ele estamos nos divertindo bastante). ♥

Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Minha dica: comece hoje mesmo! Tem na Netflix, no Globo Play e não sei se tem em outra plataforma. Quem souber, me avisa. E a última temporada já tá passando aqui no Brasil, no canal Fox. E, atenção: a musiquinha da abertura fica na cabeça.

Beijos, Carol.

Post Antigo: Para assistir – This is Us
Fan Page ♥ Instagram  


6

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2020