20.10.2017
* Outubro Rosa: história, autoestima, livro e campanha! ♥

Ei, Gente! :) Há algumas semanas, fui convidada para o lançamento da Loungerie para a campanha “Outubro Rosa“, em parceria com a Clinique e com a Fundação Laço de Rosa Daí, conheci um pouco mais sobre essa ação, uma história e resolvi postar no blog junto com algumas coisinhas que tem a ver com esse mês tão importante. Vamos lá? Bom post!

21314620_1402313536552045_5220820051660864613_nCrédito da imagem: @biapof

Para começar, sobre o evento: a Loungerie criou um kit chamado “Autoestima“, em parceria com a Clinique. 100% do lucro vai para a Fundação Laço Rosa! Daí, conversei um pouco com a Juliana, do marketing da Loungerie, que contou sobre essa campanha tão bacana. Confiram! ;-)

“Trabalhamos com a Fundação Laço Rosa há mais de três anos e esse ano a gente quis abordar sobre a autoestima. A Loungerie é uma marca que não vende lingerie, ela vende autoestima. Então, nada melhor do que abordar esse tema também para a nossa campanha Outubro Rosa! A gente acredita que a autoestima tem um poder incrível de prevenção. Porque a mulher que se ama, ela se cuida. E se cuidar é a parte do processo de prevenção. E a autoestima também tem o poder de fazer com que você passe por um momento difícil com mais leveza, segurança e confiança. Então, nada melhor do que uma bela lingerie e uma ótima maquiagem para levantar essa autoestima. Além disso, sempre buscamos incentivar às mulheres fazerem o autoconhecimento, deixar em dia seus exames (o autoexame também). Então, criamos esse Kit (junto com a Clinique) com muito carinho, que contém uma calcinha, um sutiã e um batom. E a melhor parte: 100% do lucro será revertido para a Fundação Laço Rosa.”

Kit Autoestima - PJMeu Kit Autoestima! 
Bora ajudar? Para saber mais, clique aqui.  

Daí, nesse evento incrível, conheci a Pri. Ela é voluntária da Fundação Laço Rosa e já encarou de frente o câncer de mama. Confiram essa história, onde a autoestima foi fundamental e a Blogosfera e o Youtube também!

“Eu tenho 27 anos e quando eu descobri, através de uma dorzinha no seio, tinha 25. Operei e veio o resultado, mas peguei bem no início! Coisa de Deus, porque tem gente da minha idade que descobre a doença em um estado bem avançado. Então, pensei: vou encarar da melhor maneira possível, pois vai ser momentâneo. Fiz de tudo para levar a minha vida normalmente. Só as pessoas mais próximas mesmo que ficaram sabendo. Não queria ninguém com pena de mim. Na verdade, a pior parte foi contar para a minha mãe, mas mostrei que estava forte e ela entendeu que isso seria uma coisa passageira. Para passar o meu tempo, já que a doença pede que a gente evite sair de casa, pois a imunidade fica mais baixa, então o que me animava bastante eram blogs e canais no Youtube (um dos meus preferidos: da Flávia Calina). Principalmente, sobre maquiagem. Aliás, me maquiar é um ritual que fez parte do processo e ajudou na minha autoestima.”

Pri - Outubro Rosa - PJA Pri, gente. A foto não faz jus à maquiagem dela do dia. Amei!
Quem quiser conhecer o dia a dia dela e tal, segue lá no Insta: @prialmeida12. 

Daí, com foco no Outubro Rosa, sei que várias marcas/locais estão fazendo ações bacanas com o intuito de ajudar essa causa tão importante. É só dar um Google, mas separei algumas que sei: Arezzo, Malina Beauty, Keune, Barra Shopping, entre tantas outros. Vale ajudar! Além disso, como li no Insta da Bia Pof (que fez essa ilustração, que abriu o post do dia): o mês é preventivo, mas o cuidado é diário! Prevenção, pode fazer toda a diferença! ;-)

E, por fim, para quem gosta de ler, descobri um livro na minha estante de próximas leituras: Antes de partir, que fala sobre o tema. Ainda vou começar a leitura e não sei se o final é triste, mas acho que deve ter lições valiosas sobre a vida! Depois que eu terminar, conto para vocês! :)

download (1)Crédito da imagem: Saraiva

É isso, pessoal. Quem quiser compartilhar outras ações, podem acrescentar nos comentários! 

Beijos, Carol.

Para ler: Histórias reais 

Fan Page ♥ Instagram 


3
19.10.2017
* Decor: cantinhos e itens rose gold! ♥

Ei, Gente! :) Ando com uma vontade de mudar algumas coisas no meu quarto. Motivo? Estou apaixonada (há um tempinho) por cantinhos e itens rose gold A tendência, que não é nova, promete um ar fofo e moderno na decoração. Daí, para o post de hoje, trouxe algumas imagens para quem quiser se inspirar. Seja para incluir na casa ou só para guardar na pastinha de “inspirações”. ;-) Post Rose Gold - PJ - 2Olhem esse cantinho. Apaixonante, né? Desejando muito esse flamingo e essa mesa. Ah! A gente pode apostar em um cômodo 100% com a tonalidade ou apenas em alguns itens. Particularmente, acho que uma casa toda de rose gold pode ficar too much e acabar enjoando. Mas mesclar com outros tons parecidos ou que combinam (preto, por exemplo, eu amo), fica bem legal também.

Post Rose Gold - PJ - 1Crédito das imagens: Pinterest
Crédito da montagem: Pequena Jornalista

Essas quatro imagens são lindas, né? Para quem quer dar um toque no home office, na sala e, até mesmo, na cozinha. E, por fim, uma última dica: procurem por essa tendência eterna no Pinterest. É enlouquecedor! E já vou avisando… Preparem para morrer de amor!

É isso. Podem opinar à vontade. E espero que o post inspire, porque me inspirou MUITO! 

Beijos, Carol.

Para ler: Decor – Cantinho de leitura!

Fan Page ♥ Instagram  


1
16.10.2017
* Listinha de coisas que eu faço para levantar o ânimo! ♥

Às vezes, a tristeza invade o dia sem ao menos pedir licença. Nessa hora, o melhor é curtir a fossa e depois segue o baile de boa. Mas também tem a opção de expulsar o desânimo com algumas simples atitudes. Por isso, separei cinco coisas que tento fazer quando esses dias surgem na minha vidinha. Nem sempre é fácil, entretanto, não custa tentar! Vamos lá? ;-)

large

1. Passear pela blogosfera e pelo Youtube! 

Sabe, às vezes, nesse momento de desânimo, o melhor é procurar se distrair. Principalmente se você já refletiu bastante sobre o assunto ou é só uma coisa passageira. Nessas horas, visitar blogs, postar no meu cantinho e assistir canais no Youtube me animam bastante. Não precisa ser um tema profundo não. Quanto mais “fútil”, melhor. Um segredinho: quando estou de TPM, estressada e tal, adoro assistir recebidos do mês. ;p

2. Ler! 

Eu amo ler. Triste ou alegre. Não importa! Mas quando o desânimo me pega, o livro é uma das melhores soluções! Ah! E nem precisa ser estilo autoajuda não, um chick lit faz o papel direitinho de levantar o meu ânimo. E, muitas vezes, um trecho, um capítulo, parece que faz a gente enxergar a situação de outra maneira, sabem?

3. Starbucks! 

É tipo uma segunda casa e um ótimo cenário para tomar o seu café, frappuccino ou chocolate quente junto com a sua leitura atual. Mas se na sua cidade não tem, sem problema. Pode ser uma outra cafeteria!

large (1)

4. Ir ao cinema sozinha! 

Parece meio solitário, né? Mas a solidão também pode ser uma boa companhia! Tudo depende do seu ponto de vista. Eu adoro! Mas não vale filme em casa não, todo o programa me anima. A fila, escolher o lugar, comprar pipoca e guloseimas, sentar e aguardar a história na telona. Sem ninguém para ficar comentando, pode comer gordices, sem dividir hahaha… Enfim, faz um bem. Bom, pelo menos comigo funciona!

5. Foca no trabalho! 

Minha irmã sempre me fala que cabeça vazia não pensa besteira. Olha, é a pura verdade, gente! Trabalhar nesses momentos, faz você se distrair e se sentir útil, sabe? Nesses momentos, nem reclamo que tenho um milhão de textos para escrever. ;-)

**

É isso! Espero que o post ajude de alguma maneira ou inspire. Tem alguma outra dica do que fazer quando esses momentos de tristeza batem? Compartilha nos comentários e pode opinar à vontade! 

Beijos, Carol.

Para ler: saudade boa! 

Fan Page ♥ Instagram


10
14.10.2017
* PJ Leu: Meus dias com você! ♥

Ei, Gente! :) Como não consegui postar na quarta, vai ter post em pleno sábado sim \o/. Uma resenha literária para vocês: Meus dias com você, da autora Clare Swatman. O livro, que foi publicado pela Editora Arqueiro (parceira do blog), tem uma das capas mais lindas e uma história que faz a gente refletir muito sobre destino. Vamos lá? 

Meusdiascomvoce_CapaWEB (1)Livro: Meus dias com você | Editora: Arqueiro | Autora: Clare Swatman
Crédito da imagem: Editora Arqueiro

Sinopse: Numa fatídica manhã, Ed e Zoe têm uma discussão terrível, algo recorrente no seu casamento em crise, e ela acaba se despedindo de forma brusca quando ele sai para o trabalho. Pouco tempo depois, um ônibus acerta a bicicleta de Ed, matando-o e deixando Zoe arrasada por não ter lhe dito quanto o amava. Se tivessem ficado mais um pouco juntos aquela manhã, ele ainda estaria vivo? Será que poderiam ter reconstruído o amor que os unira?

Após dois meses, Zoe ainda não conseguiu se conformar. De luto, decide cuidar do jardim do marido, quando acaba caindo e desmaiando. Então, algo estranho acontece: ao acordar, ela está em 1993, no dia em que conheceu Ed na faculdade. A partir desse instante, Zoe passa a reviver momentos cruciais de sua vida e percebe que talvez tenha conseguido uma segunda chance: uma oportunidade de fazer tudo diferente, de focar naquilo que realmente importa, de mudar os rumos do relacionamento – e, quem sabe, o destino de seu grande amor.

Minha opinião: Um livro que não tem o vilão e nem o bonzinho. O passado vem à tona e a cada capítulo, a autora responde perguntas da sinopse. Me envolvi com a história, desde o começo e torci para um final feliz. Se ele apareceu? Digamos, que sim. O destino de cada um está traçado, às vezes, não cabe a gente mudá-lo. Às vezes, sim. Na verdade, o que eu senti com essa leitura é que nada é por acaso. Não temos o poder de mudar o teor da história, mas temos sim a possibilidade de torná-la mais feliz e, sendo assim, de alguma forma mudá-la. Meio confuso, eu sei. Mas acho que deu para entender hahaha. Porém, sem mais detalhes, prometo!

Nesse livro, a autora fala também sobre uma questão bem importante em casamentos: infertilidade e todo esse processo. Acho que para casais que passam por isso, a história de Zoe e Ed pode ajudar muito. Não faz milagre, mas acredito que possa ser aquela alerta de realidade, sabem? #ficadica ;-)

Fora isso, destaque para a capa, que traduz direitinho “Meus dias com você”.  Não é o meu livro preferido da vida, mas me fez abraçá-lo bem forte no final. Obrigada, Clare!

No mais, podem opinar à vontade! ^^

Beijos, Carol.

Para ler: Na minha onda

Fan Page ♥ Instagram 


0
13.10.2017
* PJ Leu: Na minha onda! ♥

Ei, Gente! :) E a dica literária do dia é Na minha onda, da autora Laura Conrado. O livro, que foi publicado pela Globo Alt, é o recente romance dela e você é capaz de devorar em menos de 24 horas. Vamos lá? Boa resenha! ;-)

PJ Leu - Na minha ondaLivro: Na minha onda | Editora: Globo Alt | Autora: Laura Conrado
Crédito da imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Vitória é uma cantora talentosa que esteve no topo do sucesso há cinco anos. Mas agora ela está arrasada, pois ficou desempregada, voltou a morar com os pais e ainda tem que aceitar o triunfo de Carol Laine, sua amiga de infância e antiga dupla musical, que seguiu a carreira solo e está se tornando uma das mais comentadas artistas da Bahia.

Porém, mesmo Vitória tentando se esconder a todo custo, Carol Laine a procura com um convite: ela quer que as duas voltem a trabalhar juntas e que ela participe de um reality show sobre sua vida. Isso significa, também, estar mais próxima de Lucas, o primo (gato!!) e assessor de Carol, por quem Vitória mantém uma paixão secreta há anos.

Mesmo parecendo uma proposta irrecusável, é difícil engolir a mágoa, fica à sombra de Carol Laine e ainda encarar os reveses da fama, como a exigência de estar sempre linda e em forma, as fofocas da imprensa, a perseguição de um fã maníaco e misterioso e a dúvida sobre as amizades serem apenas por interesse.

Em meio a tantos sentimentos conflitantes, Vitória terá de responder: vale a pena voltar a um mundo em que o ego das pessoas parece controlar tudo?

Minha opinião: Na verdade, tinha lido em alguns dias até a 73ª página, mas com a correria do dia a dia, dei uma paradinha. Mas quando voltei a ler: bum! Em menos de 24 horas, devorei o livro. A história prende em um nível hard, gente! Tem uma pegada meio de investigação misturada com comédia e romance. Quando peguei o ritmo, foi impossível parar.

A Vitória é hilária e bem gente como a gente. Tem os mais variados sentimentos, que conhecemos sem hipocrisia. E como esse mundo da fama, pode ser cruel, né? Entretanto, tudo depende de como lidamos e acho que cada história tem o seu aprendizado. Nossa protagonista aprende muito no decorrer do livro e a gente também. Aprendemos sobre amizade, família, amores e como nem sempre é a primeira impressão que importa. Aliás, às vezes, nem tudo é o que parece ser. Tem gente que tem o poder de enganar e outras pessoas podem esconder as suas melhores intenções.

No meio de alguns capítulos, fiquei com coração na mão. Com medo de estar enganada sobre tudo. Mas, no final, agradeci de joelhos à autora e suspirei aliviada hahaha. Porém, sem spoiler. Prometo! No mais, amei o livro, o enredo e li cada página com o sotaque da Bahia (principalmente nas partes da Vitória). A propósito, é uma ótima forma de conhecer esse lugar, nem que seja um pouco. E conhecer alguns artistas desse canto do Brasil. Todos os personagens são incríveis, alguns dão raiva em nível hard também, mas outros nos conquistam aos poucos ou desde o começo.

Por fim, a capa é linda. Adorei! Tanto ela quanto o título, tem tudo a ver com a história. E, como vocês sabem, quando isso acontece: tem pontinho extra! 

***

É isso, pessoal. :) Obrigada por mais um livro lindo, Laura. Sou sua fã! Aliás, ainda esse mês vai rolar uma mini entrevista com a Laura, que fiz em plena Bienal do Livro do RJ. Enfim, quem já leu, conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! ;-)

Beijos, Carol.

Para ler: Minha vida não tão perfeita

Fan Page ♥ Instagram 


0

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017